1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

    Remover anúncio

Opinião Streaming / Cloud Gaming - Tópico Geral

Discussão em 'Jogos - Discussão Geral' iniciada por gif, 7 de Junho de 2018. (Respostas: 495; Visualizações: 22900)

  1. Muzenza

    Muzenza Power Member

    Repara que pouca gente disse que nunca irá acontecer . Ninguém acredita é que seja para breve como foi dado a entender inicialmente .

    O próprio VR é algo que futuramente pode vingar , mas ainda não é para já .

    No caso do streaming é uma questão diferente pois engloba países inteiros e infrastruturas que hoje em dia também não existem . Mas hoje em dia , mais lento ou mais rápido , depois de feito o download podes jogar muita coisa sem precisar de internet rápida , em streaming não .

    E tal como não é garantido que o streaming não vá funcionar , também não é garantido que , no futuro , exista mesmo uma espécie de "velocidade garantida " que permita jogar independentemente de estares em Tóquio ou num monte qualquer do Alentejo .

    Por agora são só suposições

    Não vejo onde tens razão aqui . Quem ouve música casulamente não tem Spotify . Assim como quem vê filmes casualmente não tem Netflix . Isso são alternativas mesmo para quem não é casual .

    O fim dos jogos físicos é bem possível e provável , assim como o mercado dos cd/dvd mais tarde ou mais cedo .

    Mas o streaming é um assunto diferente .

    Seja dial-up , cabo , fibra , etc. , todas as ligações acabam a não ser suficientes assim que apareça uma nova forma de transporte de dados . E os locais que estão atrasados agora também o estarão no futuro , pois todo o conteúdo é criado com base na ligação mais eficiente .
     
  2. cRaZyzMaN

    cRaZyzMaN Power Member

    VR não pode ser usar por toda a gente, eu por exemplo, após alguns minutos tenho dores de cabeça
     
  3. Raedon

    Raedon Power Member

    Para mim, steaming vai ser brutal!!! Ter que comprar pc para aguentar os jogos, preocupar-me em ter o pc atualizado com drives e hardware e ter uma net de 12mb, é mesmo para mim!!! Gosto tanto do formato consola. No dia em que acabarem com as consolas, não jogarei por uns tempos até ter a certeza como funciona o streaming!
     
  4. lordbifana

    lordbifana Power Member

    o VR para mim só funcionará se for possível ser Full Imersion VR estilo Sword art Online
    fora isso é só um gimmick giro em alguns jogos
     
  5. Kuchiki Byakuya

    Kuchiki Byakuya Power Member

    that would be sick. (no irony)

    Mas duvido que seja bem possível isso. Mas sempre gostei dessa ideia depois de ver o anime.
     
  6. lordbifana

    lordbifana Power Member

    yup, é capaz de ser impossível mas sem isso para mim VR é giro em alguns jogos mas não passa disso
     
  7. queiroga12

    queiroga12 Power Member

    Acho que ninguém aqui defendeu que está para breve, nem ninguém acredita nisso aqui. O que estamos a defender é que será o futuro.

    Obviamente. Daí a minha salvaguarda inicial. E não precisa de englobar países inteiros, qualquer tecnologia inovadora não aparece do dia para a noite, é algo faseado, primeiro em testes em poucos países, depois alarga-se onde a tecnologia o permite, etc.
    Ninguém vai ficar parado nos EUA porque o Uganda ainda não tem infraestrutura, logicamente.

    Claro, mas para mim não é uma questão de se, mas de quando. Tendo em conta os benefícios para o sistema actual, só mesmo impossibilidades físicas é que travarão este tipo de sistema.

    Olha que estás redondamente enganado. Se só um cinéfilo tivesse netflix, ou só os audiófilos tivessem spotify, já tinham falido há muito. O ano passado existiram 159 milhões de utilizadores no spotify. Vais-me dizer que são 159 milhões de hardcore users? No netflix os números são parecidos, 125 milhões. E aqui ainda é pior, pois grande parte das contas são usadas por montes de gente, a minha própria conta é usada por 4 famílias diferentes, 10 pessoas! E a tendência é sempre a aumentar, com a mudança de geração.

    Uma nota aqui: Tens mais utilizadores de spotify ou netflix que donos de ps4 e xbox one juntos...


    Como assim? Não entendi.


    PS: o que se vê aqui é muita desinformação acerca do tema, muito pessoal que é contra e nem sabe bem o que é contra, ou do que está a falar. Pode-se ver ali pelo user que acha que para jogar por streaming precisa de um pc super potente, lol
     
    Última edição: 12 de Junho de 2018
  8. Muzenza

    Muzenza Power Member

    No post inicial referem uma empresa que afirmou que haverá mais uma geração de consolas e depois estará tudo no streaming . Pegando no ciclo das PS que tem sido de uns 7 anos , diria que o streaming viria lá para 2027 . São menos de 10 anos . Isso , para mim , é relativamente breve .


    O maior obstáculo que vejo num serviço destes são mesmo as diferenças de insfrastruturas .

    Hoje em dia , basta uma ligação que não seja fibra e um pouco menos estável para já estares á rasca com conteúdo em que precises de estar sempre ligado . Mas as empresas que criam o conteúdo não pensam nesse tipo de ligações .

    O que eu tentei dizer foi que quando eles desenvolverem uma tecnologia como o streaming , eles vão olhar para a melhor ligação existente na altura , e ligações mais fracas podem não ser suficientes .

    Não sei se me fiz entender .

    Não precisas ser cinéfilo ou audiófilo para teres esses serviços . Basta seres minimamente regular para justificar o investimente que é muito baixo para o que oferece .

    No caso de gaming duvido muito que envolva valores baixos , e quanto mais alto o valor menos utilizadores darão esse mesmo valor se forem apenas casuais .
     
  9. queiroga12

    queiroga12 Power Member

    Se leres bem, reparas que eu falei que AQUI ninguém defende que seja próximo. Entre nós aqui a discutir, não o artigo. Eu acredito que seja o futuro, apenas não próximo.

    Obviamente, daí eu ter dito que irá ser uma coisa faseada, primeiro na Europa ou regiões da Ásia, quando os EUA acordarem para a vida passará para lá, etc. Nunca irá ficar disponível em todo o mundo ao mesmo tempo de um dia para o outro, precisamente pelas diferenças que falas.


    Aqui já estamos a falar de modelos de negócio, e ninguém te garante que será apenas um serviço igual para todos. Podem perfeitamente adaptar vários planos para diferentes tipos de jogador...

    O que dizes no primeiro parágrafo, posso dizer o mesmo para um tipo que compra uma consola, ninguém gasta 300€ numa consola se não tencionar jogar um certo mínimo que justifique esse investimento. Com esses mesmos 300€ eu tenho netflix durante 7 anos! Por isso também não irás precisar de ser um gamer hardcore para ter um serviço destes de streaming, basta jogares minimamente, tal como hoje em dia ao fazeres esse investimento de comprar uma consola (fora jogos, acessórios, mensalidade para online, etc etc etc)
     
  10. Muzenza

    Muzenza Power Member

    Eu também acredito que isto seja aplicado no futuro a médio/longo prazo .

    O que não acredito é que substituir por completo as consolas . Tal como serviços como o netflix ou spotify não acabaram com as alternativas existentes .

    Acreditava talvez num modelo de streaming em que alugavas o jogo por um determinado tempo em que pagasses um valor inferior ao retail , por exemplo .


    Para ser sincero custo a visualizar um modelo de negócio para isto .

    Não acredito numa mensalidade única com acesso a qualquer jogo .
     
  11. queiroga12

    queiroga12 Power Member

    netflix não pode acabar com as alternativas, porque não cobre todas as alternativas. Não tens as noticias do dia a dia, o desporto, etc. Mas a pouco e pouco vão tomando a maioria do mercado e a tendência é sempre a subir.

    Tal como o blu-ray ainda não substituiu completamente o dvd, apesar de ser obviamente o futuro, quando (se) o streaming aparecer para os jogos, durante muito tempo vai co-existir com as consolas, e vai demorar algum tempo até se tornar o sistema preferencial. Lá está, estas coisas são lentas, há muita mentalidade para mudar (como se pode ver até por este tópico, há muita gente contra, e estamos num fórum de tecnologia)

    Aqui concordamos a 100% então! Também duvido imenso que isso aconteça, no máximo dos máximos terias um serviço por empresa, por exemplo pagar X e teres acesso aos jogos dessa mesma empresa. Mas aqui no modelo de negócio estou completamente às escuras em relação ao que poderia existir
     
  12. lenric

    lenric Power Member

    Acredito no streaming, especialmente se com um preço baixo. Boa parte das pessoas, como eu, joga um jogo e, quando faz tudo nele que quer fazer, especialmente jogos sem online, vende-o para comprar outro.
     
  13. RuiBK

    RuiBK Power Member

    Para gente como tu serviços de subscrição como Gamepass e EA Access são ideal é isso não é streaming.
     
  14. Muzenza

    Muzenza Power Member

    Mas a Netflix beneficia de ser uma das poucas fontes fiáveis de séries ou filmes . Fora o físico , não tens lado nenhum onde possas simplesmente comprar a série/filme .

    Além disso não tem , nem acredito que venha a ter , uma quantidade de filmes grande o suficiente para que se torne o único serviço existente .

    A Netflix só sobrevive pelo valor que eles pedem devido aos originais netflix . A oferta de filmes então é miserável .

    É que nem tou a ver como possam meter uma mensalidade num tipo de serviço que envolva jogos . É tanta questão envolvida que nem sei por onde começar .
     
  15. queiroga12

    queiroga12 Power Member

    Como assim? Para comprar séries filmes tens itunes, google play, etc. Como a netflix tens amazon, hulu, etc.

    Não precisa de ser o único serviço existente, nunca será e ainda bem. Tal como nos jogos quando houver streaming também não será o único serviço, existirão vários.

    Isso não faz muito sentido, eles tornaram-se o que são hoje sem os originais. A netflix já existe há uma carrada de anos e só começaram a investir em originais há relativamente pouco tempo.

    Em comparação com o quê? Onde é que tu tens disponível o catálogo deles pelo preço por mês de uma ida ao mcdonalds (sem dividir conta, que aí fica ainda mais barato)?
     
    Última edição: 13 de Junho de 2018
  16. Muzenza

    Muzenza Power Member

    Sério ? Por acaso imaginava que houvessem menos fontes para comprar digital . Estou errado então .

    Sim , mas a oferta , principalmente em filmes , fica curta . E imagino que isso seja o porquê do baixo valor .

    Não precisa de ser comparada a nada . Eu pessoalmente tenho netflix apenas por causa dos filmes de animação para o meu puto e algumas séries . Não fosse por isso e já tinha cancelado a conta há muito tempo .

    A oferta de filmes deles é horrível . Muito poucos títulos e a larga maioria já com anos em cima .
     
  17. queiroga12

    queiroga12 Power Member

    A conversa já nada tem a ver com o tópico, mas só uma achega:

    Isto não faz muito sentido. Qualquer adjectivo destes (alto, gordo, bom, grande, etc) é sempre em comparação a qualquer coisa. Se o maior catálogo de filmes de qualquer serviço existente é curto, então o que é que para ti não é? É o mesmo que dizer que o Usain Bolt é lento, apesar de ser o mais rápido do planeta...

    É óbvio que os filmes lá são antigos, nenhum estúdio vai deixar de meter um filme no cinema ou vender em dvd/bluray antes de ir para uma netflix ou seja onde for. Isso sempre irá ser assim, a não ser que a netflix tenha os direitos (já o fizeram com 2 filmes).

    Eu também acho que nunca vi nenhum filme por lá (vi uns documentários, se quiseres contar com isso), mas estamos "mal habituados" por haver pirataria e podermos ter qualquer filme sem esforço, pois se assim não fosse, todos esses filmes que "já são antigos" ainda não os tinhas visto, a não ser que gastasses um dinheirão a ir ver todos ao cinema...Volto a dizer, é claramente a melhor alternativa legal que temos para ver filmes tendo em conta uma relação qualidade/preço.
     
  18. Muzenza

    Muzenza Power Member

    Não obrigatoriamente . O serviço de filmes deles é mau apenas pela falta de quantidade/quantidade . Continuava a ser mau mesmo que existissem 100 serviços piores .

    Concordo que a pirataria possa ser a causa , mas a verdade é que a netflix vale a pena apenas pelas séries que tem .

    Se fosse apenas pelos filmes acho que mais valia subscrever a telecine .

    [\offtopic]
     
  19. _GM_

    _GM_ Power Member

    Venho "desenterrar" este tópico porque eu tenho reflectido um pouco sobre este tema, e queria partilhar a minha opinião, mas numa abordagem ao streaming de videojogos que ainda não vi ninguém tocar.

    Portanto, eu quando penso em streaming de videojogos, penso que tal será efetuado com recurso a um serviço, semelhante ao Netflix. O Netflix encontra-se disponíveis em diversas plataformas, seja PC's, consolas, smartphones, tablets, smart TV's, e a lista continua. Desde que determinada peça de hardware tenha Netflix disponível, conseguimos usufruir do serviço. Assim também penso em relação a um serviço de streaming de videojogos. Podermos aderir a um serviço de streaming de jogos, pagando por uma subscrição anual, e podemos usufruir de tal serviço não importa o hardware, desde que dê para usufruir do serviço. O Phil Spencer assim o disse na E3 deste ano. Querem trazer jogos da Xbox atual para podermos jogar em smartphones e tablets, com recurso a streaming. O mesmo também disse a EA também na E3 deste ano. E a Ubisoft também parece estar interessada. Também acho seguro dizer que a Capcom está interessada, uma vez que a Capcom lançou o Resident Evil 7 Cloud Edition para a Switch, e provavelmente vai lançar mais um ou dois jogos com recurso a streaming.

    Agora, eu coloco-me a questão: porquê jogar videojogos via streaming? Qual é o motivo que a "indústria" tem apontado, que justifique jogarmos os nossos jogos via streaming? O principal motivo: podermos jogar em qualquer lado. Porque quando a EA ou a Microsoft fala de streaming de videojogos, eles não falam de streaming num PC ou numa consola. Eles falam de streaming num smartphone. É o factor de podermos ter uma experiência de consola doméstica de videojogos em qualquer lado que formos, com recurso a streaming.

    Eu sei que presentemente é desafiador jogar videojogos via streaming. E muitos de vocês já aqui comentaram que ainda falta uns anos até que jogar videojogos via streaming será algo feito sem lags, sem qualquer consequência negativa. Também alguns já disseram que mesmo que streaming de videojogos venha a funcionar na perfeição, tal não irá substituir consolas.

    Mas vamos supor que eventualmente isso venha a acontecer. Vamos supor que todos nós conseguiremos jogar videojogos nos nossos smartphones e tablets, via streaming. Ligamos comandos via bluetooth aos nosso aparelhos, jogamos os nosso jogos via streaming, quer sejam experiências multiplayer, quer sejam jogos singleplayer. Poderemos jogar os nossos Call of Duty's, os nossos Assassins Creed's, os nossos GTA's, os nossos Fifas. Não existem input lags, não existem problemas de conexão, não existem desvantagens. Apenas pagamos por uma subscrição a um serviço de streaming, e temos acesso a diversos videojogos. Se tal vier a acontecer, qual será a justificação de comprarmos uma consola de videojogos? Para quê gastar entre 300 a 500€ numa consola, e 50€ por jogo (em média), quando posso jogar os mesmos jogos no meu smartphone e tablet, pagando por uma subscrição mensal que rondará os 10€ a 15€ (provavelmente), o que faz no fim do ano uma despesa de 120€ a 180€?

    Existem alguns argumentos que justifiquem jogar numa consola, em vez de jogarmos via streaming. Nas consolas, temos os nossos jogos em formato físico. Enquanto os tivermos, são nossos. Já num serviço streaming, de X em X tempo, alguns jogos provavelmente serão retirados do serviço, e outros entram. Significa que poderemos jogar um grande catálogo de jogos, mas ao fim de X tempo, já não teremos acesso a um determinado jogo. Enquanto que, numa consola, enquanto tivermos o jogo em formato físico, é nosso. Poderemos jogar o jogo agora, daqui a 10 anos, daqui a 20 anos, ou mais. Desde que o disco não esteja danificado, bem como a consola. No entanto, a tendência é cada vez mais pessoas jogam os seus jogos comprando-os digitalmente, e agora recentemente, mais pessoas preferem aderir a serviços como o Xbox Game Pass, em que as pessoas não "possuem" os seus jogos, apenas têm acesso aos jogos que estão no catálogo. E que de X em X tempo vão sendo retirados. Claro que no caso do Xbox Game Pass, os jogos não são jogados via streaming, mas sim faz-se download. E quando X jogo é retirado do catálogo, mesmo que tenhamos feito download dele, para podermos continuar a jogar, ou temos que inserir um disco, ou adquiri-lo digitalmente. Xbox Game Pass é praticamente o futuro de streaming de videojogos, com a grande diferença que de momento faz-se dowload dos jogos. E esse serviço já está a ter uma boa adesão, e a cativar várias pessoas para este estilo de negócio. Não só apenas consumidores, mas também companhias de dentro da indústria. Ora vejamos a EA que mostrou os seus planos para o Origin Access Premier. E os rumores de que a Sony está com planos de fazer uma versão offline do PS Now, com jogos da PS4. Por isso, apesar de hoje em dia existir muitos consumidores que preferem "possuir" os seus jogos, serviços como o Xbox Game Pass estão a mudar mentalidades. E quando streaming de videojogos "vier para ficar", acho que a opinião da grande maioria dos consumidores será a favor de aderir a um serviço, do que comprar jogos separados.

    Outro argumento que também posso pensar, é que certamente jogarmos jogos via streaming nos nossos smartphone e tablets, mesmo que sejam experiências puras, sem consequências negativas, haverá sempre um factor negativo: bateria. Eu nunca aderi ao Netflix, mas posso bem imaginar a rapidez com que ver um episódio de 45min num smartphone gaste a bateria do mesmo. Mas temos powerbanks, que acrescentam mais vida à bateria. No entanto, se vier a existir este tipo de serviços, duvido que eles fiquem apenas disponíveis em smartphones e tablets. Acredito que também poderão ficar disponíveis no PC. E quem sabe, também em Smart TV's.

    Eu acho que, se eventualmente streaming de videojogos vier a existir, na perfeição, poucas serão as pessoas que irão querer comprar uma consola de videojogos. Claro que numa consola, poderemos vir a ter a opção de fazer download do jogo, adquirindo-o digitalmente. Mas como vários consumidores já estão a aderir ao Xbox Game Pass, acredito que cada vez mais pessoas vão preferir aderir ao serviço do que comprar uma consola.


    Mas, depois desta "lenga-lenga" toda, aqui vai a minha "preocupação", a tal coisa que ainda não vi ninguém referir. SE tudo isto vier a acontecer, se no futuro longínquo, todos nós passaremos a aderir a subscrições para jogarmos os nossos videojogos, via streaming, jogando-os nos nossos smartphones/tablets/PC's.... eu acho que a indústria em si vai mudar muito, talvez de uma forma negativa.

    Eu acredito que nesse "mundo", todas as grandes editoras farão o seu próprio serviço de subscrição. EA fará o seu "Origins Streaming". A Ubisoft o seu "UPlay Streaming". A Microsoft também. A Sony também. Também Capcom, Square Enix, e a lista continua. Basicamente todas as grandes editoras farão os seus serviços. E algumas delas terão jogos apenas para os seus serviços. Por exemplo, de momento não vemos jogos da EA na Steam. Acredito que no futuro, a EA disponibilize os seus jogos apenas para o seu serviço de streaming. E outras editoras poderão vir a imitar o mesmo. E o que poderá vir a acontecer é querermos subscrever ao serviço streaming da Sony, e não termos acesso a jogos da EA.

    Claro que sempre existe a hipótese de que as editoras podem fazer acordos com Sony, Microsoft e até Nintendo para disponibilizar seus jogos nos serviços respectivos das "3 grandes". Mas é uma hipótese a qual não acredito muito. É porque, imo, o que separa Sony, Microsoft e Nintendo de editoras como Capcom, Square Enix, EA, Activision, Ubisoft, entre outras semelhantes, é o facto de que a Sony MS e Nintendo produzem hardware para os seus consumidores jogarem os seus videojogos. As restantes editoras não o fazem. Mas se num "mundo" em que videojogos via streaming serão o factor principal para gaming, a Sony Microsoft e Nintendo deixarão de ter que fazer hardware, e isso as colocará +/- no mesmo patamar que EA, Activion, etc... E essas editoras poderão querer aproveitar tal oportunidade para, em vez de continuar a dar apoio, competirem com a Sony, Microsoft e Nintendo.

    Sei que é muita imaginação minha, e provavelmente estou a exagerar. Mas eu penso nisto com alguma preocupação, porque isto pode vir a afectar de uma forma bem negativa a indústria dos videojogos.
     
  20. gif

    gif Power Member

    @_GM_
    Faço das tuas palavras as minhas.

    Muito bem escrito. Na minha opinião, tens bem noção do "todo".

    Gostei especialmente do (pen)último parágrafo onde questionas como ficará a PS/Xbox/Nintendo numa realidade onde qualquer hardware poderá correr um jogo via streaming. Vai ser "tramado" para estas 3 empresas... Mas de certeza que já estão a estudar/trabalhar nesse assunto há alguns anos. Será tudo uma questão de negócio! As "stores" de ambas aliadas ao serviços serão o lucro. Os jogos exclusivos vão continuar a ter o seu peso também.

    O streaming vai ser o futuro, independentemente do nosso pensamento actual.

    Quero jogar um FPS multi-player? Ligo um "Logitech" via Bluetooth 7.0 à tv 8K 65", entro na app Steam, e siga! Sem lag. Weee!

    (Há 5 anos atrás já jogava eu em Portugal jogos PS3 via streaming através da operadora de tv+net. Bastava ligar um comando à box velhinha de tv. Mas um experiência pessoal terrivel devido à lentidão.)