1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

    Remover anúncio

Opinião Streaming / Cloud Gaming - Tópico Geral

Discussão em 'Jogos - Discussão Geral' iniciada por gif, 7 de Junho de 2018. (Respostas: 495; Visualizações: 22900)

  1. Jack-O-Lantern

    Jack-O-Lantern Colaborador
    Staff Member

    @_GM_

    Obrigado pela excelente e pertinente reflexão acerca deste tema.

    Sou sempre muito averso a posturas rígidas que ditam o fim disto ou daquilo, mas não nego que as mutações vão ocorrendo com respostas diferenciadas e alterações nos padrões de consumo.

    O futuro vai-se moldando pelo presente em constante mudança.
     
  2. mata-pombos

    mata-pombos Colaborador
    Staff Member

    Acho que aqui exageraste um pouco não?
    Existe sempre input lag, porque não há sinais instantâneos.O interesse aqui é reduzi-lo ao máximo possível, de tal modo que se possa jogar confortavelmente, com pouco mais lag em streaming do que "normalmente". Mas isso será sempre uma desvantagem. E existirá sempre.
     
  3. wowmiguelfcp

    wowmiguelfcp Power Member

    Uma das questões que marcam uma nova geração e não me parece que foi aqui realçada é: uma nova geração dita (maioritariamente) por tecnologia de ponta (ou mais recente) que permite gráficos e efeitos mais realistas do que a anterior geração. Aliás é isso que faz haver novas consolas e novo hardware.

    Com o streaming ia haver um retrocesso nessa área, porque sabemos que streaming irá necessitar de uma enorme largura de banda e parece ser jogavel em condições aceitáveis, o jogo terá de ser comprimido para conseguir ir ao encontro da limitação de ligação internet (assumindo que ainda não nos encontramos na ordem do giga). Com o streaming, não seria de certa forma um retrocesso na evolução dos videojogos no que diz respeito a evolução gráfica/realismo??
     
  4. _GM_

    _GM_ Power Member

    Talvez. Mas pode ser que o input lag venha a ser tão baixo que quase nem se nota ao jogarmos via streaming. Poderá continuar a ser uma desvantagem, mas uma desvantagem que muitos tolerarão, se o input lag não se notar.

    Concordo. Acho que esse retrocesso de grafismo notaria-se mais se estivéssemos a jogar por streaming num PC ou numa TV. Num smartphone, e talvez num tablet, acho que não se notaria assim tanto, visto que são ecrãs mais pequenos.
     
  5. queiroga12

    queiroga12 Power Member

    Já foi falado lá para trás, o jogo não tem de ser comprimido, pois tu não transmites o jogo por streaming. O que é transmitido é a imagem (e o audio, obviamente) do jogo, é irrelevante se por trás está um jogo de 1000gb ou de 1gb. Como tal, os únicos parâmetros que irão ser relevantes nesse ponto (se a largura de banda aguenta) serão relativos à imagem, tal como resolução, existência ou não de HDR, etc. Para a questão da largura de banda, é exactamente igual transmitires um filme ou um jogo.
     
  6. Muzenza

    Muzenza Power Member

    Sinceramente não consigo imaginar uma plataforma única , tipo netflix , para isto . Mais depressa acredito que se mantenha mais ou menos o que existe hoje a nível digital , com a diferença de deixarem de existir os downloads de jogos/updates .

    Para quem desenvolve poupa bastante em recursos o facto de não terem que produzir cópias físicas que ficam "estacionadas" nas lojas a desvalorizar . Assim como um serviço de subscrição é sempre mais vantajoso e rentável que simplesmente venderem o jogo em si , muitas vezes a preço mais baixo .

    Posso estar errado mas é isto que faz sentido para mim .

    Apesar do sucesso da switch , não é assim tão grande o mercado de jogadores "portáteis" que justificasse um afastamento total do modelo actual para um modelo totalmente em streaming .

    Em primeiro lugar imput lag e problemas de conexão vão sempre existir , ainda para mais quando falamos em ligação móvel . Por muito que a velocidade de internet seja melhorada , a necessidade de transmissão de dados em grande volume vai ser aumentada também .

    Quanto á mensalidade , desengane-se quem acha mesmo que o mesmo tipo de jogos , que hoje se vendem por 70~100 euros iriam estar disponíveis por uns míseros 15 euros mensais . Basta ver que metade disso pagamod actualmente pela psplus que dá 2 jogos mensais ( ou 6 se juntarmos as plataformas todas ) que são já ultrapassados no tempo .

    Acham mesmo que todos os jogos AAA do momento iriam estar apenas ao dobro desse valor ?


    Esses serviços são assim tão populares e estão a ganhar assim tantos seguidores ? Eu por acaso tinha a ideia que nem eram assim tão bons como isso .

    De qualquer forma não é possível afirmar que no futuro as pessoas vão preferir um serviço de subscrição a um de venda . E haverá sempre quem prefira guardar os seus jogos . Daí eu acreditar que um serviço de stream estilo netflix não vai certamente substituir a venda comum .


    Isso nunca vai acontecer . Então se apenas gostares de fifa vais subscrever um serviço inteiro para um jogo ? Não faz sentido nenhum .

    Na minha opinião streaming irá consistir basicamente no que é a psplus , por exemplo , hoje . Pagas mensalmente e tens direito a alguns freebies e depois o resto compras normalmente . A diferença é que não sacas nada . Compras e jogas na hora . Assim como updates são locais e não tens que sacar gigas de dados .

    Serviços tipo netflix não fazem sentido nenhum , pois a existirem teriam que ter uma subscrição astronómica para equivaler ao que as empresas ganham hoje em dia com a venda .
     
  7. RuiBK

    RuiBK Power Member

    Tu claramente não conheces o EA Access e o Xbox GamePass. Não é preciso preços astronómicos,apenas entrada atrasada no serviço.
     
  8. _GM_

    _GM_ Power Member

    Quando disse um serviço, queria dizer relativamente a cada editora. Um serviço de streaming da Sony, outro da Microsoft, outro da Nintendo, etc...


    Concordo, o mercado mobile não é assim tão grande. Talvez no Japão, mas isso é outra história.
    Mas nunca se sabe. Se as editoras como Microsoft, EA e Ubisoft começarem a "puxar" nessa direcção, quem sabe até onde o mercado vai.


    15€ mensais talvez é pouco. Mas por exemplo, o Xbox Game Pass é um serviço de subscrição que custa +/-10€ por mês, e tens acesso a jogos da Xbox, Xbox 360 e Xbox One, fazendo o total de cerca de 100 jogos. Aliás, alguns dos jogos first party da Xbox One são adicionados ao serviço, por vezes no mesmo dia em que o jogo é lançado no mercado. Por exemplo, o Forza Horizon 4, que foi mostrado nesta E3, vai sair em outubro. E a MS já afirmou que no mesmo dia que o jogo sair, também vai estar disponível do Xbox Game Pass. Ou seja, se fores um daqueles que paga 10€ por mês pelo serviço, vais poder jogar o novo Forza, sem teres que gastar nada extra.

    Se a MS já faz isso com o seu Xbox Game Pass, o que a impede de fazer num serviço de streaming, de ir adicionado todos os seus first-party no mesmo dia em que lançam X jogo?



    O Xbox Game Pass está a ter uma boa adesão. Claro que há pessoal que prefere comprar os seus jogos físicos. Da mesma forma como há pessoal que prefere comprar jogos físicos do que comprá-los digitalmente.

    Mas até a venda de videojogos em formato físico está a "morrer". Por exemplo, foi realizado uma estatística do mercado de videojogos nos EUA, sobre a forma como o consumidor adquiria os seus videojogos, de forma física ou digital. Compararam os anos 2009 até 2017. Em 2009, 80% dos consumidores americanos compravam os seus videojogos físicos. Em 2017, apenas 21% dos consumidores americanos compra jogos físicos. E as cadeias de lojas de videojogos físicos estão lentamente a morrer. Recentemente, veio-se a saber que a Gamestop está com problemas financeiros, a ponto de que já estão a pensar entrar no mercado de venda de banda desenhada.

    Concordo que sempre vai haver quem prefira ter os seus jogos adquiridos em formato físico ou digital, do que aderir a uma subscrição para jogar via streaming. Eu sou um desses. Mas o mercado continua a mudar. Daqui a 10 anos ou mais, quando realmente começar a haver streaming de videojogos, será que ainda vai haver jogos físicos? Isso fez-me pensar... como é que se encontra o mercado de jogos físicos para PC? Acho que hoje em dia quase ninguém compra um jogo físico para PC. O meu último foi um jogo de manager de futebol, que comprei em 2004 ou 2005.


    Infelizmente, por vezes vemos coisas na indústria dos videojogos que não fazem sentido nenhum. Alguma vez fazia sentido haver uma consola no mercado, que para jogares terias que tê-la ligada sempre à internet? Que não te deixava jogar videojogos usados? Mesmo que fossem jogos emprestados por amigos teus? Claro que não faz sentido. Ainda assim, essa consola quase "existiu": Xbox One.

    Novamente volto a dizer. Tudo o que já escrevi pode ser exagero da minha parte. Mas não deixo de ficar algo preocupado...
     
  9. Muzenza

    Muzenza Power Member

    Seria uma manobra muito arriscada , não estou , de todo , a ver isso acontecer .


    Mas fazer isso com um ou outro jogo é bastante diferente de fazê-lo com todos , ou a maioria , dos jogos AAA



    O mercado de jogos físico tem vindo a morrer e um dia desaparece mesmo devido á dificuldade em manter uns valores que se cheguem perto dos valores digitais . Eu compro quase exclusivamente digital porque é muito mais acessível e barato a maior parte das vezes .

    Mas o mercado digital actual está para durar .


    Enquanto os gamers continuarem a aceitar certas coisas elas vão aparecer .

    O streaming vai ser isso . Vai ser uma forma das empresas pouparem os gastos e aproveitarem e meterem mais uma maneira de gastares .
     
  10. _GM_

    _GM_ Power Member

    O plano da Microsoft é mesmo colocar todos os seus jogos exclusivos no Xbox Game Pass, no mesmo dia em que são lançados no mercado de jogos físicos e digitais. Sea of Thieves e State of Decay 2 estão no Xbox Game Pass. Quando sair o Crackdown 3, também vai estar no Xbox Game Pass. E o Phil Spencer já disse que jogos da série Forza, Halo e Gears of War também estarão no Xbox Game Pass no mesmo dia em que são lançados no mercado. Referi o Forza Horizon 4 à pouco, mas o Gears of War 5, quando sair em 2019, também estará incluído no Xbox Game Pass.

    E o que não falta é jogos AAA no serviço, quer da Xbox One, quer da Xbox 360 e Xbox original. A EA anunciou na E3 que vão "imitar" o conceito, e já há rumores de que a Sony também vai fazer o mesmo.
     
  11. Muzenza

    Muzenza Power Member

    O sea of thieves não era trial só ? Pensei que sim .
     
  12. palac3

    palac3 Power Member

    Eu cá acho que o futuro vai mesmo ser "cloud tudo" em que tanto em casa como em empresas só iremos precisar de um ecrã com acesso a internet para podermos fazer tudo o que quisermos. Aliás acho que na parte das empresas até já li qualquer coisa acerca da Microsoft disponibilizar o software, manutenção de software e gestão de redes de uma empresa e a própria empresa apenas precisar de ecrãs ligados a rede e pagar uma mensalidade ou wtv. Eu cá gosto da ideia só tenho dúvidas em relação ao pagamento porque acho que irão existir vários clientes e cada um com os seus jogos específicos. Pessoalmente ao dinheiro que enterro em jogos preferia pagar uma mensalidade constante e se o tal stream não causar lag por mim não vejo qualquer problema.
     
  13. _GM_

    _GM_ Power Member

    É o jogo completo.
     
  14. Por um lado penso que o gaming como o conhecemos no PC deve-se manter, pois queremos sempre costumizar coisas por exemplo. Além disso, nem todos os jogos se adaptariam a isto, nomeadamente, hardcore CRPGs. Penso que no melhor dos casos seria uma alternativa ao console gaming.
     
  15. Muzenza

    Muzenza Power Member

    O facto de ser streaming não quer dizer que tem que ser uma plataforma tipo netflix .

    Pode ser exatamente o que existe hoje mas com os jogos a serem disponibilizados via streaming em vez de via download .
     
  16. Kuchiki Byakuya

    Kuchiki Byakuya Power Member

    Não percebi
     
  17. _GM_

    _GM_ Power Member

    Nunca imaginei podermos jogar "todos" os jogos com recurso a apenas 1 serviço, tipo Netflix. O que eu imagino é cada editora ter o seu "Netflix". "Sony Netflix", "Microsoft Netflix", "Nintendo Netflix".

    Assim como hoje em dia não vemos um jogo de Halo numa Playstation, não vemos um Uncharted numa consola da Nintendo, nem vemos um Super Mario numa consola da Microsoft, também não veremos jogos de Halo no serviço da Playstation, nem Uncharted no serviço da Nintendo, nem Super Mario no serviço da Microsoft. Continuaremos a ver esse tipo de exclusividade.

    Só que o meu "medo" é que outras editoras façam o mesmo. A EA já não lança os seus jogos na plataforma Steam. Se quiseres jogar os últimos jogos da EA no teu PC, precisas do EA Origin. E quando se tratar de streaming de jogos, acredito que a EA vai imitar o mesmo. Eles vão criar o seu serviço de streaming, e se quiseres jogar os jogos deles, vais ter que adquirir uma subscrição do serviço deles. Pois acredito que a EA não vai disponibilizar os seus jogos nos serviços dos outros, como Playstation ou Xbox.

    E se mais editoras imitarem o mesmo que a EA (não acredito que todas, mas para além da EA, vejo a Activision a fazer o mesmo), o consumidor terá que escolher entre 5 ou mais plataformas de streaming para jogar os seus jogos, em vez de hoje em dia que tem que escolher entre 3 consolas.
     
  18. Muzenza

    Muzenza Power Member

    Se te estas a referir ao que eu disse , eu explico como acho que vai ser o streaming no futuro .

    Imagina a playstation por exemplo , os jogos a serem vendidos na mesma como são vendidos hoje , mas em vez de teres que os sacar para jogar podes jogar imediatamente a seguir á compra através de streaming .

    Para as empresas poupa-se o custo de desenvolvimento de consolas e jogos físicos , ao mesmo tempo que garantem uma subscrição pois os gamers precisarão de a ter para acederem á aplicação , e portanto aos jogos .

    Basicamente imagina não teres uma playstation mas teres a psplus , que podes aceder em qualquer lado onde tenhas acesso a smartphone , tablet , smarttv , etc .

    Cada companhia teria a sua ( psplus , xboxlive , steam , etc ) .

    Em vez de pagares uma consola pagas o serviço mensalmente .

    Agoras podes perguntar : " assim ? Mas porquê assim em vez de um serviço tipo netflix com uma mensalidade e acesso a tudo ? "


    Porque , embora tenha bastantes custos o desenvolvimento de uma consola , a venda de consolas , consolas slim , periféricos , etc rende muito . Assim como cada jogo individual rende bastante . E ter uma plataforma onde possas aceder a TODOS os jogos AAA teria que ter uma mensalidade enorme .

    Embora o exemplo da X-box , são meia dúzia de jogos AAA . Agora imagina teres TODOS os jogos AAA de um ano por uma mensalidade de uns 10 euros . Achas mesmo que as empresas iam nisso ? Era perder dinheiro , e as empresas não vão perder dinheiro .
     
  19. Muzenza

    Muzenza Power Member

    Mas uma empresa ter um serviço assim não resulta . Achas que quem só joga fifa ( falando dos jogos da EA ) ia subscrever um serviço inteiro para um jogo ?

    Imagina então que queres jogar monster hunter , fifa e fallout . Ias tar subscrito á EA , Capcom e Bethesda ao mesmo tempo ?


    P.s. - sorry pelo double post