1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Teleconversores - o mito

Discussão em 'Fotografia e Vídeo' iniciada por adolfo dias, 20 de Agosto de 2007. (Respostas: 9; Visualizações: 2443)

  1. adolfo dias

    adolfo dias Power Member

    em conversa com um utilizador surgiu o discussão sobre os teleconversores diminiuirem a entrada de luz proporcionalmente ao seu factor de ampliação
    estas fotos foram tiradas hj junto aos armazens da matinha, tendo como alvo uma torre na margem sul.
    todas elas tiradas em condições semelhantes de f/3.5 e 1/640 apenas com resize para 800*600
    qualidade da imagem à parte pois são TC "dos 300" pode ver-se que existe uma perda de luz, mas n do dobro ou triplo como "manda a lei" que seja

    200mm
    [​IMG]

    200*1.5=300mm
    [​IMG]

    200*2=400mm
    [​IMG]

    200*2*1.5=500mm
    [​IMG]

    exceptuando a ultima foto que foi feita com os 2 TC acoplados n me parece que a luminusidade seja tão afectada como se diz.
    a 400mm (dobro da distancia focal maxima da lente) se perdi 2stops é mt
    continuo a sustentar a minha teoria que isso n acontece nas bridges pq a máquina n sabe que as distancias estão a ser multiplicadas, ao contrario do que acontece nas reflex onde o uso de TC é feito entre a lente e o corpo, interferindo nos contactos da lente

    relembro que estes testes foram feitos com TC de 30€ e um deles (o de 2x) pensado para video
    acredito que um Raynox de 250€ seja algo com MT mais qualidade
     
  2. Koncaman

    Koncaman Utilizador Saloio

    a maquina n precisa de saber nada...
    o conceito de abertura não muda.

    tu possivelmente so estás a olhar à luz no centro da fotografia... mas não é so o centro que conta para as contas da quantidade de luz.
     
    Última edição: 20 de Agosto de 2007
  3. iellow

    iellow Power Member

    O conversor em si não perde realmente muita luz, mas como deves ter reparado causa um enorme efeito de "vinhetagem" na imagem o qual em si é resolvido com a diminuição da abertura da lente.
     
  4. adolfo dias

    adolfo dias Power Member

    eu sei que o conceito n muda. a discussão tá noutro tópico que agr n encontro
    tou a olhar no geral... é obvio que perco luminosidade por ter mais vidro à frente, mas n me parece que seja uma luminusidade equivalente a um f/7
     
  5. adolfo dias

    adolfo dias Power Member

    sim eu sei. mas tb nd que um crop n resolva
    a vinhetagem na ultima é derivada de ter 2TC acoplados. de salientar tb que nenhum deles é da medida da lente
    a lente tem um diametro de 49mm e o de 1.5 tem de 46mm e tem um step-up para 49mm e o 2x é um 52mm com step down para 49mm
    basicamente e´td uma grande m3rda, mas pelo preço...

    se alguem quiser oferecer um raynox... :lol:
     
  6. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Sim, no centro não há grande perca de luz, embora note-se mais na ultima, mas com 2 TC enfiados um no outro...

    Mas não reduz ao ponto de passar de F 3,5 para F 7.0...

    E 30 € para um teleconverter é baratíssimo. só o adaptador para meter vidro da minha camera custa isso e a TC uns 100-150!
    E podes configurar a maquina que está sendo utilizado um TC, pelo menos a minha A710IS tem isso, mas apenas para os TC oficiais.
     
  7. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Exacto... Mas se a conversão for equivalente penso que podes escolher o oficial na máquina que o efeito é o mesmo.
    Os preços é que são bastante curiosos mesmo. A TC da Canon mais barata que encontrei foi no e-bay a 80€ e a Wide por cerca de 90€ se bem me lembro.

    Já agora estou a pensar numa coisa... Isso acontece com a TC, e com a wide? Como ficam as fotos?
     
  8. RaaR

    RaaR Power Member

    Parece-me que há por aqui alguma confusão. A razão porque se diz que os TCs diminuem a luz (e não de forma linear como foi sugerido mas sim quadraticamente) não é por haver mais vidro entre a objectiva e o sensor. Esse vidro extra, se for de boa qualidade, pouca ou nenhuma diferença faz na luz que chega ao sensor.

    O problema é bastante mais simples (embora pareça mais complexo para quem não saiba o que é um f-stop). O f-stop é a razão entre o diâmetro da abertura e a distância focal. Ao multiplicar a distância focal por 1,4 (efeito de um TC de 1,4x), estamos a reduzir um f-stop.

    O efeito prático da redução de um f-stop é diminuir a área (aproximadamente proporcional ao quadrado do raio porque a abertura é aproximadamente circular) de entrada de luz em 1,4^2 que é aproximadamente igual a 2. Assim, podemos dizer – como realmente se diz – que com um TC de 1,4x teremos metade da luz a entrar na máquina (um f-stop) e com um TC de 2x teremos um quarto da luz a entrar na máquina (dois f-stops).

    Quanto a isto nada há a fazer; uma objectiva que faça 200mm a f/2.8, ao receber um TC 2x, passará a comportar-se como uma objectiva com distância focal de 400mm mas o diâmetro da sua abertura será fisicamente o mesmo. Assim, o novo rácio terá de ser necessariamente f/5.6, ou seja, 2 f-stops pior. Se este rácio passou para metade, a área efectiva de passagem de luz terá passado para um quarto da que era. Num quarto da área passará um quarto da luz. Isto não é um mito, é física óptica.

    Outro problema com TCs, se não forem de óptima qualidade, é a perda de sharpness inerente à introdução de mais um conjunto óptico entre o sensor e o objecto fotografado.
     
    Última edição: 22 de Agosto de 2007
  9. adolfo dias

    adolfo dias Power Member

    o da minha pelo ebay em buy now fica por cerca de 150$
    alem de pesar umas 300gr é só de 1.5x. queria comprar um raynox de 2x mas n tou mt inclinado a pagar 300€ sem saber a qualidade do mm...
    assim que tiver oportunidade vou tirar umas com a fisheye :-D

    vamos lá ver se eu me consigo explicar...
    a noção que eu tenho de TC (independentemente de tudo o que se diz) é que numa bridge em teoria o factor de multiplicação do TC influencia a abertura da lente. neste caso serão f/3.5x2
    a abertura teorica será f/7, mas na pratica continua a entrar a luz de f/3.5

    nas reflexes e visto o TC estar entre a lente e corpo vai impedir a máquina de fazer as aberturas normais, forçando a máquina a asumir como abertura minima uma f/7 e n a deixando abrir mais
    aqui teorica e praticamente a abertura é f/7 e a luz que entra é f/7 devido à "interferencia" nos contactos lente/corpo, podendo até eliminar a capacidade de AF

    é esta a idea que tenho acerca de TC
     
  10. Koncaman

    Koncaman Utilizador Saloio

    pa, na pratica, a abertura do diafragma é a mesma, tem o mesmo diametro, logo n muda...
    mas abertura ja n é simplesmente o nome que se dá ao diametro da aberttura do diafragma, abertura é um conceito, e para esse conceito o f-number é uma coisa que faz todo o sentido.
    para um diametro de abertura (em mm) igual, e uma focal diferente o valor do f-number simplesmente é diferente... e não ha drama nenhum nisso.

    ha por aí muitas lentes que para o mesmo diametro de aberttura, uma pode ser f/2,8 e outra pode ser f/5...
    aliás, até na mesma lente, frequentemente tens o mesmo diametro de abertura em wide e em tele, no entanto, o f-number é diferente para wide etele.

    a maquina não vai fechar mais o diafragma por la pores um teleconversor, mas o f-number muda, porque a distancia focal muda, e o f-number é calculado tendo em conta a distancia focal.

    uma coisa é o diametro de aberrura propriamente dito (que na pratica n interessa para grande coisa), outra coisa é um f-number, que é um nº com mais informação, e mais interessante...

    quanto à luz que entra na lente, é assim, quanto mais wide tu fotografas, mais area iluminada a lente consegue captar, e consequentemente acaba por receber mais luz, menos luz acaba por entrar na lente. voltando a pegar no exemplo de uma lente zoom, uma wide-tele f2,8-f4, em telephoto,o diametro da abertura da lente até pode ser o mesmo, no entanto em telephoto tens um f-number maior, e tens menos luz a entrar na lente, consequencia da focal ser maior.

    n sei se isto passa a mensagem se não...
     
    Última edição: 22 de Agosto de 2007

Partilhar esta Página