• COVID-19 Mantenham-se seguros: Pratiquem distanciamento físico de 2 metros. Lavem as mãos. Usem máscara.
    Informação sobre COVID-19. Ajuda a combater o COVID-19 com o [email protected] e com o [email protected].
  • Consulta o Portal de Jogos da ZWAME. Notícias, Artwork, Vídeos, Análises e muito mais.

  • ZWAME Jogos: A dupla Ratchet e Clank está de regresso para uma nova aventura na PS5, em Ratchet & Clank: Rift Apart. Não se esqueçam de ler a nossa análise!

GBA The Legend of Zelda: Minish Cap

jabun

Power Member
61cdIIQfyZL._SL500_AA300_.jpg

minishwp.jpg


The Legend of Zelda: The Minish Cap faz parte da série The Legend of Zelda, tendo sido lançado na Europa em 2004, sendo considerado como um dos melhores jogos que o Game Boy Advance recebeu ao longo da sua vida. Após o sucesso do duo Oracles do GBC, a Nintendo voltou a apostar na Capcom como parceira para o titulo GBA e o resultado foi, uma vez mais, bastante positivo.

ztmcga051.jpg

Nesta nova aventura a peça-chave é o item descrito no subtítulo. Ezlo, o Minish Cap é um chapéu que diminui o tamanho de Link e, assim, ele pode atravessar locais que seria impossível no seu tamanho normal. Muitos "teóricos" da timeline de Zelda colocam, por isso, Minish Cap como o primeiro titulo da cronologia da saga, pois é neste jogo que Link recebe o mítico chapéu verde, que viria a ser imagem de marca de todas as encarnações seguintes do herói.

9guOspN.jpg

Há muito, muito tempo atrás, apareceu um demónio no reino de Hyrule, que começou a envolver o mundo em trevas. Pequenos Minish apareceram do céu e entregaram uma espada para o herói dos humanos. O herói lutou com o demónio usando a sua inteligência e coragem e, com o brilho e a espada, devolveu a paz ao mundo. O povo agradeceu aos Minish e começaram a realizar, uma vez por ano, o "Festival dos Minish ".


Passado muito tempo, os Minish transformaram-se em lenda e o festival passou a ser uma tradição anual de Hyrule. Neste ano, a princesa Zelda, convidou seu amigo de infância, Link, para irem juntos ao "Festival dos Minish". Mas no festival deste ano há muitas expetativas, pois no reino de Hyrule, há uma lenda… "A cada 100 anos, uma porta secreta abre-se e os Minish aparecem", e este é o centésimo ano, onde acontecerá uma enorme festa como nunca antes vista. No palácio de Hyrule, acontece um campeonato de artes marciais, com flechas, lanças e espadas, em memória do herói da lenda que derrotou o mal e salvou Hyrule. Esse ano, o vencedor foi um homem chamado Vaati, que venceu facilmente a competição.

the-legend-of-zelda-the-minish-cap-20041102101811750.jpg


Mas, ninguém conhecia esse homem de preto. Quem será esse "Vaati"? E qual será seu verdadeiro objetivo?

Vaati é um Minish que roubou um chapéu mágico que Ezlo tinha feito. Vaati utilizou esse poder e ficou incontrolável, e com isso, começou a tentar dominar Hyrule. Assim, Link tem de partir em busca dos 4 elementos para aumentar o poder da espada minish, no caminho encontra Ezlo, transformado por Vaati, e os dois unem forças para lutaram contra o inimigo. A premissa desta Zelda é cliché? É. Mas a diversão e a genialidade do level design transformam este título num dos melhores jogos portáteis de sempre, mantendo a estrutura clássica dos títulos Zelda anteriores e introduzindo novos excelentes items na série como as Mole Mitts, a Gust Jar e a Cane of Pacci.


gfs_54427_2_10.jpg

A possibilidade de ficarmos reduzidos a dimensões mínimas abre uma janela incrível de oportunidades que a Nintendo aproveitou muito bem, dando a oportunidade aos jogadores de explorarem o mapa mundo de outra forma, sendo uma nova vertente do mecanismo "Dark World" utilizado noutros jogos da saga. O "Minish World" funciona muito bem e traz ao jogo mais variedade.

c6nt41k.jpg

ab7wDvR.jpg

Graficamente, The Minish Cap é dos jogos que melhores resultados apresentam no GBA, com a câmara a aproximar-se mais do chão (ao bom estilo do clássico A Link to The Past, da SNES), permitindo um grafismo mais detalhado e bonito. Ainda hoje os sprites 2D deste jogo são dos mais agradáveis que podemos encontrar na biblioteca dos jogos portáteis.

Lançado numa época em que no mundo portátil toda a gente tinha os olhos postos na Nintendo DS e na PSP, consolas que tinham a premissa de trazer o 3D para as consolas portáteis, The Minish Cap assume-se como o último titulo 2D da serie Zelda e, muito sinceramente, todos os fãs desta serie da Nintendo não podiam ter recebido melhor prenda de despedida.

 
Última edição:

jabun

Power Member
Análise MultiConsolas nº50, Fevereiro 2005




Minish Cap Retrospective​


Ninguém jogou este clássico, tantas vezes injustamente esquecido, do GBA?
 
Última edição pelo moderador:

jabun

Power Member
Então trata lá disso rapidamente @Ploki !

Jogo simples mas, para mim, é o melhor do jogo original do GBA (se metermos na equação os ports dos clássicos SNES já é uma história diferente), à frente dos Golden Sun ou dos Fire Emblem.

Aliás, tenho pena que alguns dos itens que o Link usa neste jogo não tenham voltado a aparecer em entregas posteriores da série. A Gust Jar e as Mole Mitts ficavam muito bem num Breath of the Wild eheh

Ah, e o grafismo 2D é belíssimo.

Sou bem capaz de, num dos tempos mais próximos, pegar neste cartuchinho para o rejogar na minha Game Cube.
 
Topo