[Tutorial] Particionar um disco

esquiso

Power Member
Cá estou eu de novo, em mais um belo tutorial de ajuda à secção GNU/Linux. Este tutorial vai ter como assunto principal... vamos lá, adivinhem! - Partições, e como as fazer.
Este tutorial, ao contrario dos outros, vai contar com um belo auxilo de imagens, que foram tiradas com o recurso ao belo programa VMWare Player. Fica aqui o agradecimento pela VMWare desponibilizar tal programa completamente de graça. Para quem quiser treinar, desponibilizo também os ficheiros necessários à criação da VM, que me contacte por PM que eu rapidamente disponibilizo os ficheiros :)

De qualquer maneira, vamos passar à acção. A primeira coisa a fazer para particionar os vossos discos é a mais obvia, e daí, a que mais gente se esquece. A palavra de ordem neste caso é BACKUPS! BACKUPS BACKUPS BACKUPS! Façam-nos, não vá algo correr mal - há sempre essa hipotese.

Depois dos backups bem feitos - não se esqueçam de os fazer - passemos então à acção. Este tutorial é um tutorial generico, que pressupoe que os vossos discos estão vazios. Se quiserem agir de outro modo, também podem como é obvio - a lógica é sempre a mesma.
Vamos precisar de tres coisas. Um disco rigido (duh!), uma drive de CDs e um CD gravado com o GParted LiveCD - podem saca-lo aqui. Esta é a maravilhosa ferramenta que vos vai permitir particionar o vosso disco com uma taxa de sucesso a rondar os 100%. Não falha.

Ok, assegurem-se que tem a vossa drive de CDs a arrancar primeiro que o vosso disco. Se não souberem como o fazer, vasculhem um bocadinho pela vossa BIOS. Se não souberem aceder à BIOS, RTFM!
Insirem o CD na drive, reiniciam (ou não) o PC e esperem que o PC arranque.
É aqui que entram as imagens.

ss1.png


Aqui podem ver o belo Menu de arranque do GParted LiveCD. A escolha fica ao vosso cargo, eu escolhi a 1ª, funcionou sem espinhas :)
Caso futuramente venham a ficar sem X, escolham outra opção que se adapte melhor à vossa máquina.

ss2.png


Durante o processo de boot, serão presentados com duas escolhas: a primeira está descrita nesta imagem. É-vos pedido para escolher o vosso keymap. Como o meu teclado (e o vosso também deve ser) é Português de Portugal, bora inserir o numero 29 e carregar Enter.

ss3.png


A segunda escolha durante o boot é sobre a linguagem. Easy pick, 22 e depois Enter.

Agora, esperam que o sistema se afine e que o X inicie. Pode demorar mais ou menos, tendo em conta o vosso hardware. Se o X não iniciar, leiam o que vos diz.
E eis que somos apresentados ao belo e leve Ambiente de trabalho do GParted:

ss4.png


Usa o fluxbox, podem dizer que é feio, eu concordo, aqui esta bastante feio De qualquer maneira, o GParted é automaticamente iniciado, o que não vos poupa muito trabalho, mas dá jeito.
Seleccionem o que tem, neste caso, espaço ainda por formatar, escolham New e serão presentados, talvez, com este ecrã:

ss5.png


A escolha é facil e sem espinhas.
Novamente, e já devolta ao ecrã principal do GParted, toca a escolher novamente o espaço não formatado do disco, fazer New e serão presentados com um ecrã que é facilmente preenchivel:

ss6.png


A imagem fala por si, é bastante intuitiva.
Tomem em atenção que devem ter os espaços arredondados aos cilindros, tomem atenção ao File System a escolher, tomem atenção que deve ser uma partição primária. Neste caso, escolhemos o NTFS (para uma partição Windows) com 5000MiB de 10GiB disponiveis. Carreguemos Add.
Ficaremos com duas escolhas agora no menu principal. A partição de NTFS e o espaço por particionar. Escolhemos, mais uma vez, este último, e seguimos o mesmo principio de há pouco.

ss7.png


Agora, temos uma partição com 4728MiB em ext3, para o Linux. Reparem que ficaram 512 MiB livres no fim. Não é ao acaso, e já veremos porquê. Carregamos Add, e voltamos ao menu principal do GParted.
Mesmo principio (é a ultima vez que faremos isto):

ss8.png


Temos agora 512 MiB de swap. Há quem diga que é preciso o dobro da memoria RAM; eu discordo e no meu sistema tenho uns miseros 256MiB, e tem chegado.
Carregamos Add, e ficamos sem espaço livre. O proximo passo é carregar em Apply:

ss9.png


A escolha é bastante obvia.

ss10.png


O processo de particionamento e formatação.

ss11.png


SUCESS!

ss12.png


Eis o nosso belo disco já formatado :)
Está feito, fechemos o GParted e façamos duplo click sobre o icon Exit

ss13.png


A escolha é shutdown, obviamente :)
E pronto, irá encerrar o belo do PC. Agora já tem o PC pronto e preparado :)
 

esquiso

Power Member
Numa outra onda, bem mais l33t, podem particionar o vosso disco via fdisk. O que é o fdisk, perguntam vocês?

fdisk is the name used for several hard disk partition table editor programs for PC compatible computers. Before a hard disk can be used by an operating system on a PC, it must be divided into one or more logical disks called partitions. This division is described in the partition table found in the Master Boot Record in sector 0 of the disk.

Neste caso, não vamos como é obvio abordar o FDISK.exe, mas sim do pequeno (yet powerfull) utilitário dos sistemas Unix. Podem encontra-lo em todas (sem exagero) distribuições e em todos os LiveCD. O seu uso é extremamente facil, temos é de fazer tudo bem.
Está extremamente bem documentado pela net fora, por isso não vale a pena gastar mais o meu teclado. Digo-vos que assim que exprimentarem não querem outra coisa :D E também, quem usa o fdisk, já tem a obrigação de saber usar o Google e de RTFM!

Deixo aqui vários e bons links para lerem e ficarem a perceber como funciona:
Man page
Partitioning with fdisk @ tldp.org
Gentoo Handbook

Estes 3 links devem safar-vos bastante bem :)
 

slack_guy

Power Member
Já agora, cfdisk.
Código:
$ man cfdisk
CFDISK(8)                                                            Linux Programmer's Manual                                                            CFDISK(8)

NAME
       cfdisk - Curses based disk partition table manipulator for Linux

SYNOPSIS
       cfdisk [ -agvz ] [ -c cylinders ] [ -h heads ] [ -s sectors-per-track ] [ -P opt ] [ device ]

DESCRIPTION
       cfdisk is a curses based program for partitioning any hard disk drive.  Typical values of the device argument are:

              /dev/hda [default]
              /dev/hdb
              /dev/sda
              /dev/sdb
              /dev/sdc
              /dev/sdd
(.........)
manual.
 

xupetas

Banido
so um ponto que é importante reter.

ao nível empresarial não se usa este tipo de particionamento. não é pratico e não é suficientemente elastico para a realidade de produção.

sugiro que aprendam LVM se querem seguir este ramo profissionalmente :003:
 
so um ponto que é importante reter.

ao nível empresarial não se usa este tipo de particionamento. não é pratico e não é suficientemente elastico para a realidade de produção.

sugiro que aprendam LVM se querem seguir este ramo profissionalmente :003:

Nem todas as empresas usam LVM e mesmo que usem nem sempre é a melhor solução. Se não existir a necessidade de reparticionar regularmente, adicionar complexidade e mais uma camada de software á frente não é o mais desejado.
Mais software pelo meio == mais pontos que podem falhar.
 

Transmontano

I folded Myself
Excelente, esquiso. Estás uma colaborador feito. :P

EDIT: Agora sei porque é que te escapaste mais cedo do IRC o outro dia! :)
 
Última edição:

xupetas

Banido
Nem todas as empresas usam LVM e mesmo que usem nem sempre é a melhor solução. Se não existir a necessidade de reparticionar regularmente, adicionar complexidade e mais uma camada de software á frente não é o mais desejado.
Mais software pelo meio == mais pontos que podem falhar.

estava-me a referir a empresas que usem unix/linux com filesystems de produção com tamanho tipico de produção (acima dos 2TB)... e a elasticidade que um lvm te da nem que seja em capacidades de snapshot ou volume control suplantam sem dificuldade qualquer risco de ter mais um layer de software
 

xetiro

Power Member
Ok, deste ponto de vista não tenho grandes dúvidas.

Mas no meu caso tenho um disco de 250Gb, com uma só partição (FULL) onde instalei o Windows XP SP2.

Queria agora instalar o Linux numa segunda partição, mas para fazer essa segunda partição vou ter de roubar espaço à primeira partição, é possível fazer isso sem prejudicar o conteúdo da primeira partição?

Gracias..
 

muddymind

1st Folding then Sex
E posso fazer isso utilizando este GParted ?

Era preferível usares o Acronis ou o PM para fazer o resize pois o gparted e fdisk não são lá muito famosos para resize de NTFS... Até hoje nunca tive problemas de perder dados mas deram-me, quase todas as vezes que tentei, erro no resize...

E só mais uma coisa... é preferível desfragmentar o disco antes de fazer resize pois em alguns particionadores vai fazer toda a diferença....
 
Última edição:

Tyran

Power Member
Pois, esses fdisk e cfdisk tem um problema, pelo menos eu nunca dei maneira de com eles redimensionar partições, mas também só usei umas vezes esta feature (pelo gparted claro :))

cumpzz
 

c3l5o

I'm cool cuz I Fold
isto não tem a ver com o sistema operativo mas com o sistema de ficheiros e sim em principio deve funcionar com ntfs mas nada como dar uma saltada no site oficial do gparted e dar uma vista de olhos nas capacidades do mesmo relativo a ntfs!
 

Newbie

BOINC Philanthropist
esquiso,

Parabéns e obrigado por este tutorial. De facto, com imagens dá mais segurança para o pessoal se aventurar nestas sempre delicadas operações.
 
Topo