1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.
  2. COVID-19 Mantenham-se seguros: Pratiquem distanciamento físico de 2 metros. Lavem as mãos. Usem máscara.
    Informação sobre COVID-19. Ajuda a combater o COVID-19 com o [email protected] e com o [email protected].
    Remover anúncio
  3. Informação: A partir da 01:00 (hora de Lisboa) desta Quarta-feira, 20 de Janeiro, o fórum e restantes sites da ZWAME (Comparador, Jogos, Portal, etc) estarão inacessíveis por alguns minutos.
    Se necessário faremos actualizações via Twitter e Facebook.
    Remover anúncio

Ubuntu 12.04 LTS (Precise Pangolin)

Discussão em 'Novidades GNU/Linux & *nix World' iniciada por kronozord, 3 de Dezembro de 2011. (Respostas: 419; Visualizações: 47453)

  1. Ketheriel

    Ketheriel Power Member

    Isto é falso, dá perfeitamente para ter no mesmo sistema o GNOME2 e o GNOME3... inclusivé a nível aplicacional... Agora o problema não reside aí, reside no simples facto de que o GNOME3 sao mais de 300 pacotes e as aplicações sao perto de 400... Por outras palavras, quem é que vai manter 700 pacotes ?

    Falso mais uma vez, o que aconteceu foi uma mudança de API na GTK+, e como consequencia o código de base teve que ser todo updated. Para além disso muitos componentes passaram a deprecated, como foi o caso do bonobo (o que inviabilizou praticamente o gnome-panel). Convém dizer que tecnologia como o bonobo (que ainda surgiu dentro do ciclo do GNOME1) é tecnologia que muitos poucos developers sabem trabalhar com ela, confusa e algo limitada.

    Foi necessário uma mudança para melhor... mas é extremamente falso dizer que foi intencional e propositado por parte da comunidade do GNOME seguir esses caminhos... muito pelo contrário, há anos que eram debatidos temas como o abandono do Bonobo e amigos. Se já programas-te com tecnologia de base do GNOME então deverias saber do que falo.

    Fedora tem GNOME2 disponível, o que prova que GNOME2 e GNOME3 podem existir pacificamente no mesmo sistema. Tens Debian e outros, de qualquer forma eu nao recomendava CentOS ou RHEL para utilizadores que queiram aplicações que suportem por exemplo gobject-introspection porque simplemente nao existe suporte para introspection em RHEL/CentOS... e para tal existir terias que recompilar a stack de GTK+ o que implicava recompilar tudo o que linka contra a mesma.

    Por outro lado em RHEL/CentOS nao tens suporte para Mono e amigos entre outras coisas o que seria algo limitado contra distribuições modernas. Portanto Fedora ou Debian seriam melhores soluções neste caso que CentOS ou Scientific Linux (ou RHEL).
     
  2. Outrunner

    Outrunner Power Member

    Isso já me aconteceu e foi por ter instalado a shell do Gnome 2, resolvi desinstalando através do synaptic e depois voltei a instalar. Tinha que ver com algumas dependências mas infelizmente não me lembro quais.
     
  3. nunol

    nunol Power Member

    Por aquilo que tinha lido sobre o MATE escrito pelo Perberos (https://bbs.archlinux.org/viewtopic.php?id=121162&p=5) pensava que existiam conflitos com alguns ficheiros e que pelo menos algumas alterações tinham de ser feitas. Claro que esses 700 pacotes são um grande problema, basta ver a recepção no Debian: http://lists.debian.org/debian-devel/2012/02/msg00247.html

    Sei que já se falava desta mudança e que do ponto de vista tecnologico é para melhor mas do ponto de vista do utlizador foi forçada e desnecessária. O Gnome 2 podia ser mantido enquanto o Gnome 3 evoluia sem ser necessario terminar com um para começar com o outro e é aqui que o Gnome falhou. Do meu ponto de vista era preferivel ter atrasado o Gnome 3 mas mantido o Gnome 2 até o 3 ser superior do que saltar para algo que promete muito para o futuro proximo mas que por agora é menos funcional. O resultado é que o Gnome 2 presente em distros como o Ubuntu 10.04 LTS que vai fazer 2 anos é mais funcional que o Gnome 3 presente nas distros mais recentes.

    Aqui está uma boa questão. Até quando uma "velha" distro com Gnome 2 vai ser melhor do que uma "nova" distro com Gnome 3 (ou algo com base em)? É uma questão pessoal que todos podemos colocar.

    Para mim, mesmo gostando do Mint 12 com Cinnamon e tendo varios applets e extensions por onde escolher ainda prefiro o Mint 9 ou o 11.



    Estive a testar o Ubuntu e o Lubuntu 12.04 beta 1 numa VM. A ISO com o instalador normal vem com o kernel PAE e tal como o Mint 12 LXDE RC vem com o zram activo por defeito quando corrido como "live" mas uma vez instalado já não usa o zram por defeito.

    A utlização do kernel PAE por defeito está a ficar comum e pode ser um problema para alguns CPU que não tenham suporte para PAE como os Pentium M Banias e os primeiros Dothan. Já estava à espera que o Ubuntu e o Lubuntu tivessem esse kernel por defeito mas não estava a espera que também o tivessem na versão alternativa! É preciso uma mini ISO para instalar em non-pae CPU's (http://www.us.archive.ubuntu.com/ub...nstaller-i386/current/images/netboot/non-pae/).
     
  4. Ketheriel

    Ketheriel Power Member

    - https://github.com/mate-desktop (Aquele 'ketheriel' aka Nelson Marques por acaso sou eu)

    Ok eu já compreendi a confusão... Para tentar descomplicar é assim, eu falei entre o GNOME2 e o GNOME3 e não com o MATE. O MATE duplica literalmente o GNOME2, isto significa que tens um mate-conf e um gconf (que no fundo sao os mesmos), e este é um dos exemplos em que dá asneira. O caminho a seguir seria ter utilizado o gconf ou até mesmo migrar para gsettings e nao forkar o gconf para mate-conf.
    Mas a maior parte dos problemas não são tão simples como ficheiros identicos em sitios iguais... por exemplo nas opções de build podes mudar o prefix para '/opt/mate' e acabam-se os probelmas de conflictos de ficheiros (mas isto é packaging). O problema são as dependências quando sao exactamente as mesmas.


    Quando o GNOME3 foi lançado à quase 1 ano, eu ofereci-me para manter o GNOME2 na openSUSE, na altura apanhei resistência de muitos lados, e de certa forma estou feliz por nao o ter feito. O GNOME2 com aplicações ultrapassa os 700 pacotes. Dou-te um exemplo simples... Há uns meses atrás um utilizador do Ubuntu pediu em publico para a Canonical fazer um fork do Evolution, e na altura o que foi dito por maintainers experientes que conhecem e trabalham à anos com o codigo de base do Evolution (caso do Sankar P. ex-Novell) foi que era loucura, só para o Evolution seriam necessários uns 10 developers para manter o fork (assumindo que conheciam o codigo de base).

    Portanto faz as contas e vê quantas pessoas não seriam precisas... Eventualmente mesmo o pessoal do MATE está sobrecarregado e vão sofrer um bom bocado. O MATE foi recusado na Debian.



    As coisas não são tão simples, e dou-te uns bons exemplos... O Red Hat Enterprise Linux 6 tem GNOME2 por mais 9 anos... por outro lado não suporta introspection (gobject-introspection) o que te mata montes de pacotes que são venerados pelos utilizadores como por exemplo:

    - Avant Window Navigator;
    - Mono stuff (ex: Banshee, GNOME-DO)
    - Quase tudo o que é PyGTK+, etc...

    Eu uso RHEL por várias razões:
    - 45€'s por ano para andar 'seguro';
    - Kernel que suporta tudo e mais alguma coisa, e melhor que kerneis bem mais recentes;
    - GNOME2 :)
    - Nada de cenas abichanadas...

    Gostos não se discutem... Deverias experimentar um RHEL :)

    Kernel PAE? Os kernels PAE apenas dão acesso a àreas de memoria que normalmente nao tens em i686... Quem é que corre VM's com mais de 3GB's anyway ?

    PAE sucks... quem corre linux em i686 nao merece viver (seguindo a analogia do Linus sobre segurança).
     
  5. bseixas

    bseixas Power Member

    Já resolvi e nem percebi bem como, instalei de novo o Unity no 12.04 mas só depois de ir ao Ubuntu 2D e voltar é que voltou tudo ao normal.

    Quanto ao 12.04, gosto das alterações ao Unity e penso que esteja melhor, agora com o pouco que testei ainda não sei é se terá sido o suficiente para o preferir a Gnome 3 shell ou ao Cinammon, mas algo que me agrada é que sinto o OS muito mais rápido e responsivo que o Mint instalado no mesmo hardware (aliás esse feeling já vem desde a 11.10).
     
  6. nunol

    nunol Power Member

    Vi-te pela primeira vez no Cinnamon, não sabia que também andavas pelo MATE.

    Compreendido!

    Sempre soube que o Gnome era grande mas não fazia ideia do quanto "developer intensive" é manter esse codigo...

    O Ikey do SolusOS quer manter o Gnome 2 e eventualmente mudar para um fork do Gnome 2 mas não é claro que ele esteja a falar do MATE. Não sei se vão existir outros fork do Gnome 2 ou se ele estava a falar de algo funcionalmente semelhante como o Cinnamon ou se é apenas conversa mas vejo varias distros e devs que gostariam de manter o Gnome 2 ou um fork.

    Não sabia do gobject-introspection...

    Não estou a correr VM's com PAE porque quero mas sim porque apartir do Ubuntu 12.04 LTS esse é o kernel por defeito na versão 32bit dos *Ubuntu's e tanto na ISO com o instalador "normal" como na alternativa. Se queres i686 tens de ir buscar uma mini iso e preciso de i686 sem pae para alguns Pentium M que actualmente correm Mint 9.

    O Linus não é um exemplo! Pelo que percebi até o kernel i686 sem pae tem "Non-eXecute (NX) or eXecute-Disable (XD)" ..."partially emulated for processors lacking NX when running on a 32bit kernel" (https://wiki.ubuntu.com/Security/Features#nx). Em computadores mais recentes uso 64bit mas ainda preciso de i686 (sem pae) e até (i486) para suportar computadores mais antigos como Trasmeta Crusoe TM5400, Pentium M's, etc.
     
  7. kronozord

    kronozord Suspenso

    Achas que já vale apena instalar o Precise pangolin x64.
    Sempre tive receio de instalar uma distribuição de 64 bits devio ao suporte inferior!
     
  8. muddymind

    muddymind 1st Folding then Sex

    Isso é coisa do passado. Começam a ser raros os casos de problemas com x86-64 :)
     
  9. s0ldier

    s0ldier Power Member

    Confere!! Esta release até está bem rápida e sem nenhuns problemas!!
     
  10. Outrunner

    Outrunner Power Member

    Acabei agora de instalar a beta e vou testar durante os dias, mas desde já notam-se melhorias significativas no Unity. Canonical a dar cartas. ;)
     
  11. Romani48

    Romani48 Power Member

    estou a adorar este 12.04..mas.. uns momentos esta td mt bem, outros esta muito lento.. o arranque é lentinho
    estou a usar um Asus Eee 1000H - podem me dizer q é fracote.. mas o 11.10 funciona smooth e sem problemas
     
  12. Outrunner

    Outrunner Power Member

    Houve umas actualizações hoje, parece-me ter ficado mais estável e suave. Continuo é a ter tempos de bateria inferiores... O Super Hybrid Engine faz muita falta, e o Jupiter não está a ajudar em nada... Já agora tenho temperaturas de 55 - 60º C apenas com o Chrome aberto com 3 separadores, 2 do Zwame e um do Facebook e com o Jupitera funcionar em Power Saver... Alguém consegue temperaturas melhores?
     
  13. Romani48

    Romani48 Power Member

    nao.. confirmo que é a volta disso também.. espero que na Beta 2, ou mal por mal, na versão final que esteja bom para usar nestes netbooks.. é que além de super quente.. ta sempre a bufar.. o que é ainda mais estranho
     
  14. Outrunner

    Outrunner Power Member

    Pois, era suposto vir resolvido no Kernel 3.2...
     
  15. Cromo

    Cromo Power Member

    Os problemas de gestão de energia só estarão totalmente resolvidos na kernel 3.3 se não estou em erro
     
  16. Romani48

    Romani48 Power Member

    optimo --'
    vou voltar ao windows 7 por causa disto
     
  17. Outrunner

    Outrunner Power Member

    A Canonical tinha falado em lançar um fix próprio para esse problema quando saísse a versão final do 12.04, portanto não desesperes. :D
     
  18. petersaints

    petersaints Power Member

    Esse problema do kernel é uma das razões pelas quais no meu portátil (que é o PC que agora ando a usar 99.9% do tempo) estou quase sempre em Windows (agora nem tenho dual-boot, só VM). Não sei se já melhorou mas depois a 2.6.38 tinha praticamente metade da autonomia em Linux do que em Windows. E num PC que já em Windows dá 2h15/2h30 (a muito custo) dar 1h15m em Linux é muito pouco. Esperemos que resolvam isso... ao menos 2h :P
     
  19. Para além de não ser justificação para um Ubuntu, os Atoms actuais não diferem muito do teu em performance.

    Eu só vou esperar pela versão final, em finais de Abril. Depois particiono o disco do portátil e meto esse LTS.
    Se continuar com as tretas das versões do ano passado (falta de fluidez, consumo excessivo de energia), tendo a mania que é Windows Vista, bye bye Ubuntu.
     
  20. macinblack

    macinblack Banido

    ja actualizaram para o 3.3 rc7? pode ser que melhore