1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Ubuntu considers “huge” change that would end traditional release cycle

Discussão em 'Novidades GNU/Linux & *nix World' iniciada por MaxDamage, 26 de Janeiro de 2013. (Respostas: 20; Visualizações: 1733)

  1. MaxDamage

    MaxDamage Power Member

    http://arstechnica.com/information-...nge-that-would-end-traditional-release-cycle/
     
    Última edição: 26 de Janeiro de 2013
  2. Aparicio

    Aparicio /dev/mod
    Staff Member

    Então, basicamente vai ficar uma coisa mais parecida com o Debian?

    Releases estáveis a cada 2 anos (Debian stable?), com actualizações constantes entre as releases (Debian testing?), e congela quando chega a altura da versão stable (testing -> stable ?).
     
  3. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Não sei se será algo como Debian, visto que o próprio Sid (Debian Testing) é bastante conservador. Por exemplo, o Sid neste momento tem o kernel 3.2 que já saiu à bastante tempo.

    A questão é que neste momento alguma coisas já são rolling release. Por exemplo, o Firefox, sempre que sai uma versão, é actualizado no LTS.
    Isto apesar da Mozilla também ter uma versão LTS do Firefox. No entanto, esta versão não é usada nas LTS do Ubuntu.

    Acho que é uma luta entre querer ser estável e não se ficar desactualizado.
    Parece-me que eles querem ter um modelo que quer ser o Fedora e o RHEL ao mesmo tempo e não sei se isso é possível.
     
  4. Gaugamela

    Gaugamela Power Member

    Existem muitas possibilidades para fazer isto funcionar: O Fuduntu ou o Chakra são alguns exemplos de modelos que podem seguir. Ou o Open Suse.
     
  5. Aparicio

    Aparicio /dev/mod
    Staff Member

    Pois, provavelmente querem algo mais actualizado, e as LTS com suporte para 5 anos, mais que as versões stable do Debian. Mas a nível de organização das releases pareceu-me ser bastante semelhante ao Debian.

    Btw, o Sid não é o unstable?

    Querer oferecer algo estável, ou seja que não dê problemas a utilizadores menos técnicos, mas mais actualizado, que por vezes é incompatível com o anterior.
    Depois ainda se arriscam a que saia daí algo nesse meio termo, mas que não agrade nem a quem quer coisas estáveis nem a quem quer coisas actualizadas.

    Acho que é esse o problema com o Ubuntu/Canonical, o querer agradar a toda a gente ao mesmo tempo.
     
  6. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    O exemplo do Opensuse é capaz de não ser bom, porque tenho ideia que eles tiveram problemas com o repositório rolling.

    Sim, o Sid é o Unstable, mas mais me ajuda. Até esse não é completamente bleeding edge. O kernel também está no 3.2 no Sid.

    Também acho que eles querem agradar a toda a gente e não sei se isso é possível. Acho que há lugar para distros que têm releases de X em X tempo e distros rolling.
     
  7. Aparicio

    Aparicio /dev/mod
    Staff Member

    Exacto, há pessoas que dizem que Linux tá muito fracturado e só devia haver uma distro e não sei quê, mas a minha opinião é que está tudo bem como está, porque é exactamente a escolha das pessoas que leva a haver o que existe.
    Mesmo que algo só seja usado por um nicho, se ainda existe e é mantido é porque é útil a esse nicho, e não tem que ser desenvolvido para agradar a toda a gente. Raramente há algo para desenpenhar um papel e que agrade a toda a gente.
     
  8. Gaugamela

    Gaugamela Power Member

    Se os utilizadores querem algo estável mantêm-se nas LTSs.
    Existem muitas formas de fazer rolling releases. E uma rolling release é crucial para manter software actualizado sem os utilizadores terem que andar a caçar ppas.

    Além do mais suponho que haja vantagens para os developers porque assim não têm que estar preocupados em adicionar features novas em prazos apertados e a poderem introduzir as coisas mais ponderadamente sem pressão de ciclos de 6 meses.
     
    Última edição: 26 de Janeiro de 2013
  9. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Nas notícias que apareceram, não propriamente nesta, a ideia com que fiquei é que havia só um Ubuntu e que seria rolling. De dois em dois anos sais um iso, que seria um snapshot da distro daquela altura.
    Se for assim, deixa de haver LTS e não LTS e a pessoa não se pode manter numa release (a não ser que não faça qualquer update)

    Não sei se será assim, mas outro problema que vejo é o Ubuntu Server. Muitas pessoas não vão querer uma rolling release num server.
    Provavelmente aí vão ter mesmo que continuar com releases temporais.
     
  10. skorzen

    skorzen Power Member

    Não é que eu seja um ávido utilizador de Ubuntu, mas esta alteração parece-me lógica, querendo a Canonical entrar no mercado empresarial, onde é esta estabilidade que se procura.
     
  11. s0ldier

    s0ldier Power Member

    Pelo que li por ai, seria a cada 2 anos uma LTS que é a copia da rolling no momento e esta seria estabilizada (um pouco como debian) e a rolling estaria sempre em update. Como disseram isto pode ser bom para uns, mau para outros. E sinceramente não sei se é a melhor coisa a fazer, algo tipo semi-rolling acho que era o ideal, as apps levavam os updates normais e as partes criticas do sistema levariam update quando houvesse necessidade (novo hardware) e tal fosse estável. Vamos lá ver o que é que eles vão decidir...
     
  12. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Isso em parte já está a ser feito. O Firefox no LTS está na versão 18. O VLC passou para a versão 2.0.5 (a última), etc.

    Novo hardware, é um update crítico, visto que os drivers estão no kernel. Claro que se pode criar pacotes à parte com backports (já se faz isso) mas a visibilidade é nula e não resolve os problemas a instalar quando há novos hardwares (normalmente, controladoras de disco).
    Pode-se fazer backport de drivers novos para kerneis antigos, mas penso que isso nem sempre é fazível.
     
    Última edição: 27 de Janeiro de 2013
  13. s0ldier

    s0ldier Power Member

    Mas penso que na LTS (que uso) o VLC por exemplo já tenha ficado na 2.0.4 agora não me recordo. O FF claro que está updated, mas o chromium por sua vez não, já vai na versão 24(ou mais) e nos repos está a 22. O GIMP é outro exemplo, que podia já ser 2.8.

    Em relação ao hardware acho que como estão a fazer para a 12.04.2 é uma boa ideia, vão lançar o kernel 3.5 do 12.10 para ficar com o mesmo suporte de hardware e como já é actualmente usado no 12.10 conseguem verificar a sua estabilidade.
     
  14. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Fazem backport dos drivers do 3.5 para o 3.2 ou vão mesmo lançar o 3.5 na LTS?

    Eu tenho pelo menos um programa proprietário que só funciona no LTS, com o kernel 3.2. Está dependente do kernel.
    Se o modelo actual é para continuar, não acho boa ideia lançarem o 3.5 na LTS. Já fazer backport é outra coisa.
     
  15. sEnte!

    sEnte! Power Member

    Expliquem-me uma coisa sff.
    Qual o stress de fazer com que apenas haja uma versão LTS a cada 1 uo 2 anos?
    Pode-se sempre intruduzir coisas novas mesmo a versão sendo a mesma.
    Agora no caso do Nemesis11 se depender da versão do Kernel aí já há problemas
     
  16. s0ldier

    s0ldier Power Member

    Sinceramente não percebi se era backport para o 3.2 se era mesmo update para o 3.5, mas penso que seja a 2º pois é o que "dá menos" trabalho. É uma questão de esperar por mais info. Como o 3.5 é o usado no 12.10 conseguem testar se é estável o suficiente ou não. Penso que como esta LTS é com suporte por 5 anos eles querem fazer estes updates de vez em quando. Atenção isto é só do que li e não é nada certo, é só a minha interpretação.

    https://wiki.ubuntu.com/PrecisePangolin/ReleaseSchedule

    Aqui está release schedule, supostamente já está tudo freeze para a 12.04.2 e daqui a 2 semanas devem sair os iso's e o update. Espero entretanto digam algo sobre isso.

    Cumps
     
    Última edição: 31 de Janeiro de 2013
  17. petersaints

    petersaints Power Member

    Podiam colocar estes updates ao kernel para a LTS num repositório à parte opcional, só para quem quisesse.
     
  18. Gaugamela

    Gaugamela Power Member

    Então leste mal as notícias porque o que veio cá para fora é que estão a discutir a possibilidade de adoptarem rolling release entre LTSs em vez de lançarem as versões a cada seis meses.
    Á Canonical não interessa nadinha acabar com as LTSs porque são críticas para penetrarem noutros mercados.
    E o propósito deles seria automatizar os updates de forma mais automática para os utilizadores em vez de terem de andar a caçar ppas, ou a activar/inactivar repositórios.
     
  19. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    O 10.04 tem um repositório de backports e agora fui ver e já está criado um para o 12.04:
    http://archive.ubuntu.com/ubuntu/dists/precise-backports/

    Não sei à quanto tempo ele existe, mas não vem por default na distro (o que faz sentido).
    Sou capaz de experimentar, sem ser para o kernel.
     

Partilhar esta Página