1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Ubuntu ou Debian?!

Discussão em 'Dúvidas e Suporte Técnico - GNU/Linux & *nix' iniciada por Tonux, 17 de Setembro de 2007. (Respostas: 44; Visualizações: 6573)

  1. Tonux

    Tonux Power Member

    Olá, boa tarde

    Será correcto pôr esta questão?

    Tenho o Ubuntu instalado e pensei em substituí-lo pelo Debian. Será que vale a pena?
    Instalei agora o KDE via kde.org, portanto independentemente da distro que instalei. Como o Ubuntu é da família debian, fará sentido substituí-lo pelo Debian 4.0?

    Obrigado.
     
    Última edição pelo moderador: 25 de Setembro de 2007
  2. Heron

    Heron Power Member

    Só há uma maneira de teres a certeza: instala o Debian, experimentas durante uns meses, se não gostares voltas para o Ubuntu.
     
  3. neonl

    neonl Banido

    Eu acho que Ubuntu é melhor. Eles são extremamente parecidos. Os repositórios de Ubuntu são claramente maiores (isso é uma coisa que se mede com facilidade).

    O Debian é uma boa escolha quando acaba de sair uma versão stable nova. Penso que isso acontece de quatro em quatro anos. Se não falha a memória agora não é uma boa altura. Eu acho que neste momento o Ubuntu já está suficientemente maduro para podermos dizer que compensa.

    Alguns mais conservadores podem discordar de mim, mas eu mantenho a mesma posição.

    Cumprimentos.
     
  4. xtr3me

    xtr3me Power Member

    São distros com orientações diferentes. Não podes formular a pergunta e esperares uma resposta certa, porque os objectivos são diferentes.

    Pessoalmente, acho debian melhor. Apesar de ubuntu ser uma distro baseada em debian e portanto ter mais ou menos a mesma base, é uma distro que tem uma orientação mais user-friendly, com todos os encargos que isso trás.

    Debian não é só uma boa escolha quando sai uma stable. Aliás, esta escolha só deve ser tomada para casos muito particulares, como servidores. Para o utilizador normal, pode-se perfeitamente usar a testing e no caso de ser querer pacotes mesmo mesmo recentes, até se podem abrir excepções e instalar algumas sources unstable. No entanto o testing serve "just fine".
     
  5. rolando2424

    rolando2424 Power Member

    Não sei...
    Penso que são mais ou menos parecidos no número de pacotes.

    No Debian, com os repositórios nacionais e oficiais tinha 21000 pacotes, a no Ubuntu, a mesma coisa.

    No entanto, no Debian se quiseres usar os packages bleeding edge, podes fazer isso sem teres que esperar 6 meses para uma nova versão (se a memória não me falha, depois de uma versão do Ubuntu sair, os seus pacotes não recebem mais actualizações, excepto as de segurança), basta para isso activares os repositórios unstable. Por exemplo, no dia em que saiu a rc2 do Gimp 2.4, já lá estava no repositório. É claro que podes sempre instalar o Gutsy e ir actualizando enquanto ele está em beta.

    Como eu ando sempre a saltitar entre o Debian e o Ubuntu, penso que é assim:
    O Ubuntu é mais user-friendly, e muitas coisas Just Work (tm).
    No Debian podes ter que trabalhar mais um pouco, mas no fim ficas com um sistema melhorzito (se bem que isso é relativo :D, por exemplo, pode ocupar menos espaço, ou ram, se desinstalares coisas que não usas).

    Além do mais, o Debian tem uma filosofia diferente do Ubuntu, que é a de só incluir Free Software na sua distro, por isso é que não faz como o Ubuntu e coloca por exemplo os drivers da gráfica a carregar automaticamente, etc. (é claro que depois de instalar, podes activar os repositórios non-free, e aí encontras os drivers na mesma :D)

    Na minha opinião é o seguinte, se gostas de mexer no sistema, instala Debian (tenta fazer como eu, arranjas um cd net install, colocas só para instalar a base (ou seja, sem X e isso tudo), e depois vais instalando e configurando o teu sistema da maneira que tu queres). Caso contrário, se quiseres uma coisa mais simples, usa Ubuntu (se bem que também dá para fazer coisas complicadas nele :D)
     
  6. LnxSlck

    LnxSlck Power Member

    Não se compara o Original a uma cópia!
     
  7. Heron

    Heron Power Member

    Completamente desnecessário, mas enfim... :Whatever:
     
  8. rolando2424

    rolando2424 Power Member

    Olha que o estudante pode passar o mestre.
     
  9. A minha opinião é que no Linux não há distribuições melhores nem piores, são todas Linux são todas boas.
    A questão é qual usar, e aqui depende do gosto da experiência e da disponibilidade de cada um.
    Para um iniciante que acaba de migrar para o Linux não convém começar com uma distro hard como slakware ou gentoo, será melhor para ele começar com uma mais soft como Ubuntu, Suse ou Mandriva .
     
    Última edição pelo moderador: 23 de Setembro de 2007
  10. rolando2424

    rolando2424 Power Member

    Depende do iniciante :D
     
  11. neonl

    neonl Banido

    Exactamente. Eu que neste momento me considero um user nem iniciante nem avançado já usei Gentoo mas não tenho pachorra para tanto nhim-nhim, acho que usar Mandriva ou Fedora não é uma boa estratégia.

    São raros (não quer dizer que não os haja) os users mesmo pros que mantêm estas distros.

    Eu cá: Debian based 4ever.

    Edit: [...] e Ubuntu não é uma distro para newbies.
    Cumps
     
  12. int

    int Power Member

    La estão vocês.. Lá por slakware, gentoo ter que se instalar/ compilar tudo à mão, não significa que é melhor..

    Só para verem a maior parte das pessoas que Têm muito uso no Linux acabam-se por fartar de esperar tempo no gentoo... E migram para Arch, Debian, Fedora, até Ubuntu.

    Só para mera curiosidade o Linus trabalha com o Fedora nos sistemas dele. Diz que não pachorra para que quando sair uma coisa nova ter que demorar tanto tempo, sem nenhum grande beneficio.
     
  13. Ubuntu é uma grande distro

    Eu já usei várias distros, Suse, Debian, Caixa Mágica, Mandriva embora tenha usado algumas destas por pouco tempo.
    Actualmente a minha distro é o Ubuntu, foi amor á primeira vista ou antes instalação á primeira vista. Quanto a mim é uma grande distribuição que tem sido injustamente apelidada por alguns de instalação para noobies.
    Para mim é tão fácil ou dificil como a Suse, Mandriva, Caixa mágica ou mesmo Debian, depende da maneira como queremos fazer as coisas.
    Agora é lógico se uma pessoa que nunca usou Linux e está habituado ás facilidades do window$ entrar logo numa de slakware ou Gentoo por exemplo, o mais certo é que desista no primeiro dia a não ser que tenha alguém que lhe dê apoio, pois não tou a ver um iniciante a compilar e tratar de dependências de pacotes á unha. E nisto a Debian e derivados tem uma grande ferramenta que facilita muito as coisas, o Synaptic ou para quem prefere a consola o apt-get install.


     
  14. Heron

    Heron Power Member

    Eu comprendo o que queres dizer, mas o victoruas não disse que o Gentoo/Slack é melhor que as outras, apenas que é mais díficil.

    Tens alguma estatistica/fonte que suporte a segunda parte?

    O Linus é um idiota, volta e meia diz com cada coisa que mais vale dar-lhe uma paulada na cabeça. :lol:
     
  15. Heron disse:
    Foi exactamente isso que eu quis dizer :)
     
  16. Boas,

    Eu tenho uma experiência muito positiva com gentoo. Já uso há 2 anos, sem grandes queixas.

    Também já tentei usar Ubuntu, instalei por uns tempos e depois desisti. Heis a principal razão: os pacotes de ubuntu (pelo menos o que experimentei) não registam as dependências! Ao desinstalar X que depende de Y e mais nada depende de Y, Y fica perdido no sistema!

    Pelo que ouvi dizer, o sistema de dependências de debian é muito parecido ao de gentoo (aliás, gentoo é "debian based"), por isso acredito que debian será uma melhor escolha.
     
  17. neonl

    neonl Banido

    Gentoo é Debian based? Não vou duvidar de ti, mas nunca tinha ouvido dizer.
     
  18. Eu tenho uma experiência muito positiva com gentoo. Já uso há 2 anos, sem grandes queixas.

    zaitz3v
    A principal vantagem do Gentoo é que o software é todo compilado e como tal fica optimizado para O PC onde este é instalado tornando o PC mais rápido e mais estável.

    O sistema de pacotes do Ubuntu é exactamente igual ao Debian, quando desistalas um pacote podes optar por remoção total no Synaptic ou com o comando apt-get remove --purge, o pacote é removido assim como as suas dependencias desde que não sejam precisas para outro pacote. Assim as dependencias não ficam perdidas no sistema.
     
    Última edição: 24 de Setembro de 2007
  19. madskaddie

    madskaddie Power Member


    Neste caso, podes ver isto de (pelo menos) duas perspectivas:
    • O estudante Ubuntu nunca ultrapassará o mestre Debian pelo simples facto de absorver 100% do trabalho do mestre visto que os pacotes Ubuntu vêm do Debian.
    • O estudante Ubuntu vê as coisas de modo distitinto do mestre Debian e portanto age de modo diferente. Depois se ir buscar uma base ao mestre, o estudante dá-lhe um toque próprio de modo a torna-la mais 'user-friendly'. Ao pegar em pacotes 'cutting-edge', o jovem estudante faz agora algum trabalho pelo mestre e trabalham ambos em conjunto nessa área de mútuo interesse.
    Eu vejo deste modo: o Debian obriga a ter uma noção do que é o sistema, como trabalha,... No ubuntu tens a vida mais facilitada em certos aspectos; em contrapartida, ao não conhecer o sistema tão bem, quando tiveres um problema, vais ter trabalho a dobrar.

    De qualquer forma, recomendo qualquer que seja a distribuição que uses, não ignores as ferramentas pela linha de comandos, que te tornam muito mais ágil em caso de 'avarias'.
     
  20. petersaints

    petersaints Power Member

    Sem duvida! Apesar de eu gostar de ter tudo graficamente uns conhecimentos básicos de linha de comandos são indispensáveis em qualquer distro de Linux. Já algumas vezes rebentei com o X e se não soubesse mexer na linha de comandos nunca tinha conseguido repor o ambiente gráfico. Dá muito jeito a linha de comandos quando o ambiente grafico falha ;)
     

Partilhar esta Página