1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Dúvidas sobre garantias/reparações/susbstituições

Discussão em 'Telemóveis' iniciada por Caspanatola, 4 de Junho de 2003. (Respostas: 2525; Visualizações: 100833)

  1. mbarbedo

    mbarbedo Power Member

    As reparações ao abrigo da garantia legal de bens adquiridos para consumo têm por limite máximo 30 dias para serem efetuadas. Esse é o prazo para ser reposta a conformidade com o contrato de venda, ou seja para que o aparelho seja reposto a cumprir na perfeição as funções às quais se destina.

    Aqui agora a questão se o aparelho voltou a avariar ou se não foi foi devidamente reparado. Se não foi devidamente reparado o prazo da reparação anterior não e ainda está a contar porque a conformidade do bem com o contrato de venda ainda não foi reposta; se é nova avaria então trata-se de um novo processo de reparação.

    Mas estas duas hipóteses são apenas duas estradas diferentes que para mim levam ao mesmo desfecho incontornável: o que tens a fazer é pedir (por escrito seguindo as instruções) a resolução do contrato de compra e a totalidade do dinheiro da compra de volta.
    Acima de tudo a lei fala em grave inconveniente do utilizador. Se para mim ficar sem telemóvel um dia que fosse era impossível, o que dizer de ficar privado do meu telemóvel 20 dias? E como se ainda não bastasse, ainda mais outros 30 dias possivelmente sem telemóvel?
    Só pode mesmo ser anedota. Nos dias que correm é sabido que a ordem de necessidade primária do ser humano é primeiro o telemóvel, depois o facebook, seguem-se o twitter e o instagram, depois o pc e em seguida vem comer e beber! :D

    Passa por aqui Lei das Garantias para uso não profissional (bens e serviços para consumo) para uma noção básica e tens depois em Minutas de cartas sobre garantias para uso não profissional (bens e serviços para consumo) minutas de cartas para usares para redigires o teu pedido ao vendedor. Usa logo a primeira minuta da lista.
     
  2. wizard_master

    wizard_master Power Member

    Já agora não querendo abusar, já abusando, eu sei que não é comigo, mas pede-se a resolução do contrato de compra, e a totalidade do dinheiro da compra de volta, antes mesmo dos 30 dias (no total)? Caso a situação, tenha contornos semelhantes a esta, claro.
     
    Última edição: 4 de Julho de 2017
  3. mbarbedo

    mbarbedo Power Member

    Tem que se olhar para a situação específica e ver os contornos dela, por exemplo pedir a resolução do contrato de compra enquanto um aparelho está a reparar para mim é um claro abuso do direito porque pediu-se anteriormente uma solução que está em curso e na qual o vendedor/reparador já tiverem despesas (pelo menos de mão de obra e transporte) pelo que pedir solução diferente antes da anterior estar finalizada para mim é abuso do direito e com prejuízo económico para a outra parte; nesta situação o que me parece é que houve uma tentativa de reparação sem sucesso visto que o aparelho de imediato voltou a avariar da mesma forma pelo que, dada a natureza do bem, será um transtorno grande por demais para o consumidor voltar a ficar privado do bem. Para além disso temos ainda que tentar novamente aquilo que não resultou normalmente não é boa ideia pois as probabilidades de sucesso serão muito pequeninas e nova tentativa de reparação, levando em conta a anterior, demoraria novamente 20 dias.
    Olhando para a coisa por este prisma vejo um inevitável pedido de resolução do contrato de compra como única solução viável.
     
    Última edição: 4 de Julho de 2017
  4. robz

    robz Power Member

    Antes de mais, quero agradecer a explicação detalhada.
    Aproveito para adicionar uma informação que poderá ser ou não importante.
    Como tinham passado 20 dias, entreguei o telemóvel para me resolverem o problema (pela segunda vez). Fiz isto porque, segundo a lei, eles têm 30 dias para me reparar o telemóvel. O que é certo é que já passaram mais 13 dias, desde o dia que deixei lá o aparelho pela segunda vez. Totalizaram-se, portanto, 33 dias. Faz sentido escrever na mesma a carta para pedir a resolução do contrato ou posso partir logo para o livro de reclamações?
     
  5. wizard_master

    wizard_master Power Member

    Tal como o user mbarbedo disse no teu caso podes escrever a carta já, uma vez que para repararem o equipamento, em princípio, iriam levar novamente mais 20 dias, e partindo desse princípio ultrapassa os 30 dias que têm para o reparar, se já passou, mais uma razão para escrever.
    Quanto ao livro de reclamações podes, e deves, fazê-lo também.
     
  6. Warlord

    Warlord [email protected] Member

    Vai depender se o juiz considerar (ou não) como sendo uma segunda avaria. se considerar que se trata da mesma avaria, o prazo prescreveu, se não considerar, são 30 dias a contar da segunda data.
     
  7. mbarbedo

    mbarbedo Power Member

    Os documentos das reparações que tiverem sido assinados e o que eles disserem claro que podem influenciar a coisa, mas isso não será muito importante para o que interessa fazer que acima de tudo é reclamar o que se pretende. Acima de tudo nunca devemos deixar de reivindicar aquilo que achamos por justo e que serve as nossas necessidades e esta situação não serve as necessidades de ninguém.

    De acordo com a papelada específica claro que se pode no final de contas ter um processo que pode durar até 30 dias e estar-se apenas a pedir uma solução enquanto decorre outra pedida anteriormente mas isso agora não interessa para nada, @robz exige o que pretendes e o que te for conveniente. O que vier daí logo se vê mas o não é sempre garantido se não se fizer nada.
     
  8. Boas, estou com um problema com a NOS sobre um telemóvel, ainda esta dentro da garantia, ja foi 3 vezes a garantia ainda este ano e vem sempre com o mesmo problema (não carrega corretamente) apesar de eles trocarem o circuito, á 3º dizem que o telemóvel ja não tem arranjo e que me querem dar um vale do valor total do mesmo, o problema é que eles não tem telemóveis decentes e muito menos ao preço que eles praticam não é nada do meu interesse um vale para descontar. Fiz reclamação no livro vermelho e invoquei a lei (nº 84/2008) em que a devolução tem de ser da mesma forma de pagamento, ou seja, monetário. Eles ainda não me disseram nada, acham que posso fazer mais alguma coisa sobre este assunto, é que fiquei sem telemóvel (já não devolvem, nem eu quero) e so me querem dar um vale, coisa que também não quero (quero mandar vir um xiaomi da gearbest), ainda são 70€ fgo
     
  9. mbarbedo

    mbarbedo Power Member

  10. iAstroLeo

    iAstroLeo Power Member

    Boa tarde,
    Há uns 2 anos atrás, eu enviei para a garantia uma máquina de café que veio com um outro problema, e enviamos para a garantia 2 dias depois do levantamento e o prazo tinha descido dos 30 dias para os 15 dias como estava logo a enviar para reparação depois de o receber.

    Enviei o meu portátil para a garantia pela loja (outra grande superfície, não a mesma) onde eu o comprei e devolveram me o portátil supostamente reparado. Depois de andar a testar uns dias, reparei que ele estalava quando se abria e fechava e decidi levá-lo novamente à loja para pôr na garantia, nem tinha passado uma semana de quando o levantei. Perguntei do prazo de reparação, a rapariga disse me que era de 30 dias. Perguntei acerca dos 15 dias, e ela disse me que não se aplicava porque eu não vi na hora. Não acho isto justo, como é que eu ia ver isso lá na loja quando o levantei? Já andei a pesquisar pela lei e não encontrei nada a mencionar este prazo de 15 dias. Depois de me lembrar da história da máquina de café, pensei logo que fosse maneira para a loja aumentar o prazo e diminuir a maneira de me devolver o dinheiro. Preciso do portátil e basta estar em arranjos.

    Alguém consegue me dizer se realmente estes 15 dias existem?
    Obrigado pela atenção!
     
  11. mbarbedo

    mbarbedo Power Member

    Se o aparelho foi comprado em Portugal e para uso não profissional, ou seja se na compra não foi faturado em nome de uma empresa ou similar, não há prazo de 15 dias escrito na lei mas também não há nada escrito que são 30. Até 30 é o que a lei diz, mas isso não quer dizer que sejam sempre 30. :D
    Passa por aqui "- A reparação tem obrigatoriamente que ser feita até 30 dias ou o consumidor pode exigir que a mesma seja efetuada em menor período de tempo?" em Questões frequentes sobre garantias para consumo (continuação) que tens lá a situação explicada.
     
  12. iAstroLeo

    iAstroLeo Power Member

    Muito obrigado pelo esclarecimento!
     
  13. Rick8

    Rick8 Power Member

    boa tarde venho aqui pedir a vossa ajuda neste meu problema com a empresa BQ, em junho comprei um bq x pro no site deles e passado um mes e tal o touch do display avariou e nao dava para fazer nada, entao mandei para a garantia. Passado cerca de uma semana o suporte tecnico da bq respondeu me a dizer que tinha humidade no cartao sim, mandaram me as fotos e o orcamento que era comprar um equipamento novo, eu reclamei mas de nada me adiantou, eles continuam a achar que a culpa é minha que fui eu que nao tive cuidado, eu ate lhe perguntei como é que é possivel ter humidade no leitor do cartao sim se tinha la os 2 cartoes e aquilo fica bem vedado e ate quando tirei os cartoes para enviar para a garantia eles nao tinham vestigios nenhuns de humidade, a mim parece me que eles querem fugir a responsabilidade e nao querem reparar porque deve ficar caro, e isto é triste da parte deles, estou um bocado desesperado porque nao acho justo e queria avancar para algo mais serio contra eles, e possivel me dizerem se sabem dum mecanismo europeu para reclamar contra esta empresa espanhola? obrigado.
     
  14. mbarbedo

    mbarbedo Power Member

    Se o aparelho foi comprado em Portugal e para uso não profissional, ou seja se na compra não foi faturado em nome de uma empresa sou similar, passa por aqui "- Como proceder caso te recusem a garantia legal de um bem por alegado mau uso do bem por tua parte?" em Questões frequentes sobre garantias para consumo que tens lá o necessário.

    Mas referes que compraste na loja da BQ e tenho a vaga ideia de isso ser uma loja espanhola e se assim for é uma compra efetuada em Espanha e regulada pela lei espanhola e a lei portuguesa não se aplica... Se assim for a coisa complica porque se cá já é complicado de tratar, no estrangeiro piora e complica vezes n. A legislação espanhola aplicável é esta Real Decreto Legislativo 1/2007, no entanto não me peças para falar em detalhe sobre ela porque pouco sei dela.
    Entidade a quem recorrer tens o Centro Europeu do Consumidor, eles poderão dar uma ajuda.
     
  15. Zule

    Zule Power Member

    @mbarbedo quando um telemóvel apresenta um defeito e pretendo resolver a situação na altura, visto que não tenho possibilidade de ficar sem o mesmo durante N dias, como devo proceder? Deslocando-me à loja, mostrando o problema e apresentado as minhas pretenções (substituição ou resolução do contrato)?
    É importante resolver isto na hora.

    Obrigado!
     
  16. mbarbedo

    mbarbedo Power Member

  17. Rick8

    Rick8 Power Member

    ok obrigado, vou ver se apresento queixa tambem nesse site, enviaram me informacoes de que nao sou o unico a sofrer com as injusticas do suporte tecnico da bq e vou deixar aqui alguns links para pessoas com o mesmo problema que eu possam tentar resolver, visto tem la informacoes para reclamar com empresas espanholas:

    https://okdiario.com/economia/2017/...-enganar-no-reparar-telefonos-garantia-677696

    http://bqmoviles.blogspot.pt/2016/02/bq-y-el-misterio-de-la-calcificacion.html?m=1
     
  18. Scantraxzu

    Scantraxzu Power Member

    Comprei uma grafica numa loja fisica, a mesma dá 2 anos de garantia e a marca(ASUS) oferece 1 ano extra depois desses 2 anos de loja.

    A grafica foi para RMA a 2 meses do fim da garantia oferecida pela marca, até aqui tudo bem. Tudo correu 5*

    Passados 5 dias enviaram-me uma nova grafica, novo numero de serie.

    O problema é que esta nova que me enviaram esta a dar erros a toda a hora e tenho imensos artefactos/BSOD, testei noutro pc com varias drivers e o problema é mesmo da grafica.

    Visto ter um novo numero de serie, a marca nao fica obrigada a dar mais 2anos de garantia? visto ser um produto "novo"?
     
    Última edição: 17 de Agosto de 2017 às 05:06
  19. mbarbedo

    mbarbedo Power Member

    Se o aparelho tiver sido adquirido em Portugal e para uso não profissional, ou seja se na compra não foi faturado em nome de uma empresa ou similar, e se ainda estivesse dentro dos dois primeiros anos de garantia legal após a compra, teria efetivamente nova garantia de 2 anos a contar da data em que tivesse sido entregue o novo aparelho.
    Mas não é o caso, terá sido substituído já fora do período de garantia legal e foi substítuido ao abrigo da extensão da garantia dada pela marca. E aí só interessa mesmo o que disserem as condições de extensão da garantia e nada mais. O que a lei diz só é válido para o período de garantia legal (2 anos) e isso já terminou.

    Espreita "- Porque é que um bem (ou um componente) substituído ao abrigo da garantia tem novo prazo de garantia de 2 anos?" e - Uma extensão de uma garantia tem as mesmas condições da garantia legal? em Questões frequentes sobre garantias para consumo que tens lá os detalhes legais.
     
  20. URGENTE!!!
    Dia 19 de Julho levei o meu telemóvel para a garantia, como o mês de Julho tem 31 dias, logo o prazo de receber a mensagem é até dia 18 certo? Entretanto, hoje, dia 19, recebo uma mensagem da Fnac para ir levantar o telemóvel. A minha questão é, se quiser peço a devolução do dinheiro certo?
     

Partilhar esta Página