1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Análise Amd Phenom II X3 705e vs X4 905e

Discussão em 'Análises, Artigos e Guias' iniciada por Nemesis11, 31 de Julho de 2009. (Respostas: 25; Visualizações: 9182)

  1. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Esta review destina-se a ver a diferença de performance entre os actuais triple e quad core da Amd em benchmarks em que parte serão multithreaded. Os benchmarks serão feitos em Windows e Linux.

    Amd Phenom II 705e e 905e

    [​IMG]

    Algumas notas sobre o sistema em causa:
    • Nada do que está aqui é sample ou fornecido por alguma marca. É tudo "off the shelf"
    • O 905e na verdade não existe. É o 705e com o quarto core desbloqueado, que pelos testes, parece estar 100% funcional.
    • Os "dois" processadores correm a 2.5 Ghz, têm 512 KB de L2 por core e 6 MB de L3. Têm um TDP de 65W
    • O cooler que vem com o cpu é extremamente pequeno e todo em alumínio. Devem existir coolers de chipset maiores que este cooler. Seja como for é ultra silenciosa.
    • A board é uma ASRock A780GMH/128M, socket AM2+ DDR2.
    • 8 GB DDR2 800, que só são estáveis a 1.9 V. Se não fizer este aumento de voltagem, só corre estável a 667.
    • Caixa Micro-Atx e fonte Aopen de 300W, por isso, apesar de dar 2.8 Ghz sem aumentar a voltagem, não vou fazer testes com OC.
    • Disco Hitachi 500GB

    [​IMG]

    Cpu-z do 705e, em que ele não tem qualquer problema em ser reconhecido.

    [​IMG]

    Já quando se desbloqueia o quarto core na bios, ele deixa de reconhecer o processador, vendo apenas que é um X4, da família "05e".

    [​IMG]

    Depois de 30 minutos de full load com o OCCT, com a caixa fechada, o 705e não passa dos 52 graus.

    [​IMG]

    Com o quarto core desbloqueado, a diferença não é muita. Apenas 2 graus, o que me faz pensar que não há grandes problemas a nível de consumo com o quarto core.
    Como o target de temperatura, está colocado na bios como sendo os 50 graus, a fan do cooler aumenta um pouco a rotação. O limite é 3000 rpm, mas não noto diferenças de barulho entre os 2000 e 3000 rpm.

    Intel Pentium E5200

    Para efeitos de comparação, adicionei um Intel Pentium E5200, que se encontra numa caixa Atx, com o cooler do Q6600, uma Asus P5B-Deluxe e 4 GB de Ram.
    Este processador é um dual core, ao contrário do X3 e X4 da Amd.

    [​IMG]

    [​IMG]

    A 2,5 Ghz, o clock por default, que é igual ao 705e e 905e. A temperatura anda pelos 56 graus em full load.

    [​IMG]

    [​IMG]

    A 3.6 Ghz, onde está perfeitamente estável, onde as temperaturas rondam os 69 graus.
     
    Última edição: 8 de Agosto de 2009
  2. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Windows

    [​IMG]

    Este é um benchmark algo antigo, que mede a performance do processador em números inteiros. Esta é a versão multithreaded desse benchmark e é interessante que o Phenom ao mesmo clock precisa do dobro das threads para igualar o 5200.

    [​IMG]

    No Wprime, uma versão multithreaded do superPi, nota-se o maior número de cores do Phenom, mesmo quando o 5200 está a 3.6 Ghz.

    [​IMG]

    O cpu mark é um benchmark muito antigo e talvez já pouco relevante. A impressão que tenho é que só escala com o clocks.

    [​IMG]

    Geração de fractias, que não é multithreaded. Ao mesmo clock o phenom ganha.

    [​IMG]

    Calculo multithreaded de numeros Fibonacci. Um tri core Phenom II a 2.5 Ghz igual a um dual core 5200 a 3.6 Ghz.

    [​IMG]

    Benchmark que stressa calculos de virgula flutuante de dupla precisão. Mesmo não sendo um benchmark multithreaded, o phenom II ganha facilmente.

    [​IMG]

    Teste de virgula flutuante que usa SSE3. Aqui o 5200 tem uma pequena vantagem ao mesmo clock.

    [​IMG]

    Duas threads em que uma calcula Pi e outra Fibonacci. O phenom aqui perde por larga margem.

    [​IMG]

    Benchamark SSE3 multithreaded, onde o phenom ganha pelo maior número de cores.

    [​IMG]

    Versão multithreaded deste benchmark algo antigo que testa virgula flutuante. Mais uma vez o phenom tem alguma vantagem pelo maior número de cores.

    [​IMG]

    [​IMG]

    No Crystalmark, tanto ALU como FPU, o Phenom ganha e nota-se o aumento de performance, com os quatro cores activados.

    [​IMG]

    Um teste multithreaded à performance de números inteiros, que também é bastante sensível à velocidade de acesso à memória.
    O Phenom ganha, mas não com a vantagem que esperava, por ter caches enormes e controlador de memória integrado no cpu, ao contrário do 5200.

    [​IMG]

    A nível de latência, esperava bem melhor do Phenom.

    [​IMG]

    Finalmente, no Crystalmark, o Phenom mostra os números que esperava e que até aumenta um pouco com o quarto core activado.

    [​IMG]

    [​IMG]

    No Grid Blast, uma simulação de uma folha de cálculo, tanto em inteiros como em virgula flutuante, o phenom desaponta.

    [​IMG]

    Neste simulador de editor de texto, penso que há algum problema entre o benchmark e o phenom, porque os resultados são demasiado maus.

    [​IMG]

    Em AES, com a ajuda de ser um benchmark multithreaded, o phenom porta-se bastante bem.

    [​IMG]

    Montgomery Multiplier é usado em encriptação. Grande vantagem para o Phenom.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Em SHA, o phenom escala muito bem.
     
    Última edição: 8 de Agosto de 2009
  3. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    [​IMG]

    Alphablend é importante nos efeitos do GUI no Windows Vista. O phenom tem um bom resultado e aumenta o valor com o número de cores.

    [​IMG]

    Grande vantagem para o Phenom neste benchmark.

    [​IMG]

    Neste benchmark, o acesso à memória tem alguma importância, mas os resultados são práticamente iguais.

    [​IMG]

    Duas threads iguais que faz sort a 5000000 de elementos. Como esperado, não há diferenças entre o 705e e o 905e.

    [​IMG]

    Neste benchmark de point plotting, o phenom ganha com boa vantagem, mas o 5200 a 3.6 Ghz consegue ultrapassar o phenom.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Benchmark parecido ao auterior, muito dependente de cálculos matemáticos. O phenom desilude um bocado.

    [​IMG]

    O render de páginas web, é mais importante o clock que o número de cores.

    [​IMG]

    Benchmark de computer fluid dynamics que escala quase linearmente com o aumento do número de cores. Aqui o phenom porta-se bastante bem.

    [​IMG]

    Simulador de Xadrez multithreaded. O phenom tem bom comportamento neste benchmark, mas o 5200 com OC, também.
    A base (1) é um Pentium III a 1 Ghz.

    [​IMG]

    O 7zip que é multithreaded, porta-se muito bem com o aumento de cores.

    [​IMG]

    Utilitário que comprime executáveis. Tem quase o mesmo aumento do 7zip.

    [​IMG]

    No zip, o mais importante é o clock.

    [​IMG]

    No Maze, um benchmark de inteligência artificial, o phenom desilude.

    [​IMG]

    No resize de imagens, conta mais o clock do processador.

    [​IMG]

    A fazer rotate de imagens, o phenom perde por bastante.

    [​IMG]

    A fazer decoding de JPG, acontece o mesmo.

    [​IMG]

    Em PNG, nota-se a presença do quarto core e o phenom tem bons resultados.

    [​IMG]

    O piccolor é um programa de processamento e visualização de imagens. Apesar de ser multithreaded, o 5200 com menos cores faz melhor figura.

    [​IMG]

    O pdnbench é um benchmark multithreaded para o paint.net. Nota-se os ganhos com o aumento do número de cores, mas o aumento do clock, trás resultados semelhantes.

    [​IMG]

    Este encoder só usa duas threads e por isso o aumento do clock é mais importante a partir de um cpu dual core.

    [​IMG]

    Já o Lame com quatro threads dá uma boa vantagem ao phenom.

    [​IMG]

    Acontece o mesmo em Ogg Vorbis.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Encoding de x264, usa todos os cores disponíveis e por isso o phenom tem bons resultados.

    [​IMG]

    No Cinebench, só com uma thread, não há grande diferença entre o 5200 e o phenom II.

    [​IMG]

    Em multithread, o phenom ganha, como seria de esperar, por ter mais cores.
     
    Última edição: 8 de Agosto de 2009
  4. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Linux

    [​IMG]

    Benchmark de compressão 7zip, que já tinha executado em windows. Pelo resultado do 705e e o salto para o 905e, parece-me que o benchmark não consegue usar 3 threads e só usa 2 no 705e.

    [​IMG]

    No ab (apache benchmark) em 500000 requests não se nota grande vantagem do 705e para o 905e. Neste benchmark esperava melhores resultados do quad core.

    [​IMG]

    Benchmark de vários cálculos matemáticos, mas que só aproveita um core e por isso escala só com o clock.

    [​IMG]

    Este é um benchmark que stressa bastante o filesystem, porque replica o load de um servidor a servir multiplos blogs.
    Em leitura ele escala muito bem com o aumento dos cores e do clock.

    [​IMG]

    Já em escrita, parece-me que fica limitado aos discos que o sistema está a usar.

    [​IMG]

    Este é um programa em java que encripta ficheiros. É interessante ver que houve uma melhoria de performance do 705e para o 905e, mas no 5200 o aumento de clock não resultou em qualquer melhoria.

    [​IMG]

    Este é um programa de raytracing e o único que simplesmente se recusou a correr no tri-core.
    De referir também que foi o único programa em que tive problemas a correr num tri-core.

    [​IMG]

    Outro programa de raytracing e aqui pode-se ver a vantagem de ter mais um core no phenom.

    [​IMG]

    Este teste, testa a bandwidth de acesso à memória. Apesar do phenom ter mais cache no processador e um controlador de memória também no processador, tem resultados iguais ao 5200 ao mesmo clock.

    [​IMG]

    Um simulador de Xadrez, onde o 5200 bate o phenom ao mesmo clock.

    [​IMG]

    O Dbench é um benchmark do projecto samba, que stressa o filesystem. Notam-se mais vantagens com o aumento do clock, que com o aumento do número de cores.

    [​IMG]

    Encoding de audio e video. O phenom com 3 ou 4 cores é uma desilusão.

    [​IMG]

    Encoding de um Wav para FLAC. Não há melhorias com o aumento do número de cores.

    [​IMG]

    Um benchamark de acesso ao filesystem, que só tem melhorias com o aumento do clock.

    [​IMG]

    Benchmark ao "GNU Multiple Precision Arithmetic Library". Finalmente ao mesmo clock, o phenom ganha com larga vantagem ao 5200.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Programa para simulação molecular, usado por exemplo no [email protected]
    Quando executado em paralelo e em precisão simples, há vantagem em ter o quarto core.
    Não corri este benchmark no 5200.

    [​IMG]

    Testes de edição de imagem. O quarto core dá um bom aumento de performance.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Teste ao filesystem, que fica limitado ao disco usado.

    [​IMG]

    Vários cálculos matemáticos em java. O phenom bate o 5200 ao mesmo clock, mas a 3.6 ghz o 5200 tem um bom aumento de performance.

    [​IMG]

    Encoding de um Wav para Mp3. Resultados semelhantes entre um 5200 e o phenom.

    [​IMG]

    Encoding de audio e video, via Mplayer. Neste benchmark, nem o 5200 a 3.6 Ghz consegue bater o phenom a 2.5.

    [​IMG]

    Minion é um constraint solver. Phenom aqui está bastante mau.

    [​IMG]

    Encoding de Wav para Ape. Mais uma vez o phenom perde.

    [​IMG]

    Resolução de um problema "N-queens". Neste programa o 905e deveria ter melhor resultado que o 705e. Seja como for, o phenom consegue bater o 5200.

    [​IMG]

    Encoding de Wav para Ogg, com o phenom a perder mais uma vez.
     
    Última edição: 11 de Agosto de 2009
  5. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    [​IMG]

    Open FMM é uma colecção de Eelectromagnetic software. O phenom volta a sair derrotado.

    [​IMG]

    Performance RSA 4096-bit. Aqui a performance do phenom escala linearmente com o número de cores.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Benchmark cpu da Blue sail software. O aumento de um core tem um aumento marginal de performance.

    [​IMG]

    Mais um programa de raytracing, que nesta versão não é multithreaded, mas em que o phenom tem um bom resultado.

    [​IMG]

    Simulação de transacções de ficheiros, semelhantes a webservers e mail servers.
    Por algum motivo muito estranho o 905e tem pior performance que o 705e. Penso ser falha do benchmark.

    [​IMG]

    Benchmark ao servidor de bases de dados PostgreSql. O phenom é uma enorme desilusão.

    [​IMG]

    [​IMG]

    Neste benchmark de acesso à memória, finalmente nota-se a presença do controlador de memória embutido no cpu do phenom.

    [​IMG]

    Ao contrário do PostgreSql, no SQLite o phenom tem excelentes resultados, tendo mesmo uma melhoria com o quarto core activado.

    [​IMG]

    Benchmark escrito em C de vários cálculos matemáticos. Excelente resultado por parte do phenom.

    [​IMG]

    Benchamark que testa quanto tempo leva a resolver 100 puzzles Sudoku. O phenom iguala o 5200.

    [​IMG]

    Software que gera imagens foto realistas, por raytracing. O phenom 905e a 2.5 Ghz é igual a um 5200 a 3.6 Ghz.

    [​IMG]

    SuperPi, que só com uma thread o phenom iguala o 5200.

    [​IMG]

    Teste de filesystem, onde o 905e fica pior que o 705e, por alguma razão estranha.

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    Testes de compilação, em que o quarto core dá normalmente benefícios. A excepção, por algum motivo, é o Mplayer.

    [​IMG]

    Teste científico que procura modelos markov numa base de dados Pfam. O phenom, especialmente com o quarto core activo, tem bons resultados.

    [​IMG]

    Outro teste científico, mas neste caso o phenom perde com alguma margem

    [​IMG]

    Mais um teste cientifico sobre sequências do genoma. Apesar de, com o quarto core activado, o phenom melhorar, o resultado é algo mau.

    [​IMG]

    Conversão Wav para WavPack. Mais uma vez o phenom perder.

    [​IMG]

    Conversão de imagens RAW para PPM. O phenom volta a perder.

    [​IMG]

    Tempo que leva a este motor de voz a converter um texto para Wav. O phenom tem um péssimo resultado.

    [​IMG]

    No hdparm, a velocidade de leitura está limitada ao disco e não ao processador.
     
    Última edição: 11 de Agosto de 2009
  6. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Começando pela parte negativa. Performance.
    No papel o phenom II parece ser um excelente processador. Passou para 45 nm, a cache L3 foi aumentada para 6 MB, melhores clocks, etc.
    No entanto depois de ter testado contra um simples Pentium 5200 que só tem 2 MB de L2 e um front side bus a 800 Mhz, parece-me que o phenom continua a desiludir a nível de performance.
    Outro ponto negativo é a diferença de preço entre o 705e e o 905e, que depois de ver os resultados, não me parece justificável.

    Posítivo, temos o consumo e o silencio, mesmo com o cooler original e numa caixa micro-atx.
    O outro ponto positivo é a possibilidade de desbloquear o quarto core, apesar de isso não ser garantido.

    Por último e apesar de não se enquadrar nesta review, uma das grandes vantagens do phenom é a plataforma.
    Por um preço muito baixo, consegue-se comprar uma motherboard com gráfica que usa ram própria, saída dvi, vga e hdmi e com tudo o que é essencial em qualquer board.

    Positivo:
    • Consumo e silencio
    • Possibilidade de desbloquear o quarto core no 705e
    • Plataforma

    Negativo:
    • Performance
    • Preço do 905e

    [​IMG]


    Se gostou desta análise pode ver mais aqui.

    Copyright © Zwame, Lda 2009. Reprodução proibida sem autorização prévia.​
     
    Última edição: 11 de Agosto de 2009
  7. Roberto1973

    Roberto1973 Power Member

    Como leste as temperaturas do cpu quando está com 4 core activo? Pergunto porque tenho X3 720 BE e com 4 core activo não consigo ler temperaturas do cpu.
     
  8. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

  9. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Aconteceu precisamente o mesmo na minha review da Asrock 790GX Com o 720 BE com o 4º core desactivado, deixou de ler as temps, pelo que só com este software ou o everest.

    Também fiz testes do mesmo genero, X3 vs X4 vs OC. É curioso que o 720 BE a 3,8 ghz bate em quase tudo em modo x4 a defaut.

    curiosamente a Asrock consegue desbloquear o 4º core, mas a ASUS M4A não...
     
    Última edição: 31 de Julho de 2009
  10. ancinic

    ancinic Banido

    JP, precisas de um Phenom II X3 cujo numero de série comece por 0904 para conseguires desbloquear o quarto core. Aprende com o mestre :D

    Nemesis, preciso desse wallpaper dos screenshots. É lindoo!
     
  11. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Não percebeste... A Asrock desbloqueou o 4º core e a asus nao!
     
  12. Roberto1973

    Roberto1973 Power Member

    Eu tenho um desse em minha posse é bomba em oc em 4 core activo a 3.8Ghz. Numa Gigabyte.
     
    Última edição: 2 de Agosto de 2009
  13. ancinic

    ancinic Banido

    Nemesis, quero o wallpaper! :P
     
  14. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

  15. ancinic

    ancinic Banido

    Só por me teres dado o wallpaper: Mas que excelente review! Não há review melhor que as do Nemesis11! :004:
     
  16. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Bump.

    Adicionado um Pentium 5200 @ 2.5 Ghz e 3.6 Ghz para efeitos de comparação.

    Adicionado os benchmarks em Windows.
     
  17. Nemesis11

    Nemesis11 Power Member

    Ultimo bump.

    Benchmarks em linux e conclusão.
     
  18. Ra7or

    Ra7or Mestre BOINC

    Grande review, nos dois sentidos, qualidade e quantidade. Só tive tempo para ler hoje porque queria dar uma olhada a bastantes testes que eram do meu interesse.

    Fiquei impressionado com a diferença de performance entre o Pentium com OC em relação ao Quad, e em alguns testes a diferença do quad para o triple não ser grande. Estava à espera de um distanciamento maior, mas fiquei satisfeito com o resultado final.

    Parabéns, bons testes!

    Qualquer dia tens de tentar juntar uns 20 testes, e atribuir percentagens a cada um para os componentes em teste receberem uma nota final, bem ao género do 3D Mark com os seus testes independentes. O que achas?
     
  19. JPgod

    JPgod Moderador
    Staff Member

    Uma boa parte dos benchs bem de um único programa, o OpenSourceMarkV1beta10. com 3 pass e correr TODOS os benchs demora "algum tempo".

    Mas pior é compilar dezenas de gráficos...

    Eu o utilizei na review do 965 BE, mas com prioridade a outras coisas não tratei dos graficos. Mas não iriei por todos os testes.
     
  20. Crusher

    Crusher Power Member

    Boa review.

    Por um lado é bom ter muitos testes, mas acho que na prática e para quem não está habituado a estas coisas vai ficar mais baralhado com tanta informação.

    Grande parte de quem lê, só procura saber resultados de alguns benchmarks conhecidos. Por acaso a ideia do Ra7or até é boa, mas tem que se chegar à um consenso qual o peso de cada benchmark na nota final. Não é fácil.

    EDIT: O POV Ray até escala bem com o número de threads disponíveis, mas parece que depende do que escolheres:

    [​IMG]
    [​IMG]
     
    Última edição: 15 de Agosto de 2009

Partilhar esta Página