Painéis Fotovoltaicos

mribeiro

Power Member
Boas a todos!
Decidi criar este tópico pois ainda não havia nenhum do género (pelo menos pelo que andei a pesquisar) e é um produto que tem tido um aumento bastante significativo de instalações em Portugal.
Há relativamente pouco tempo, após várias pesquisas e cálculos, acabámos por instalar 4 painéis fotovoltaicos (de 250W) cá em casa. Optámos por colocar 2 a poente e 2 a sul para distribuir a produção ao longo do dia, uma vez que se destina a autoconsumo.
Recentemente vi que ouvi uma alteração que torna os processos de registo e de licenciamento bastante mais fáceis e gostava de saber se alguém que tenha painéis destinados a autoconsumo, tem também a opção de vender o excendente da energia e como o fez (a quem fez o pedido, que licenças são necessárias...). Podem dar-me uma ajuda?

PS: Caso tenham alguma dúvida sobre paínéis fotovoltaicos, embora não seja nenhum expert (nem de perto) terei todo o gosto em dar uma ajuda e transmitir o que pesquisei na altura da instalação dos painéis cá de casa...
 
Última edição:

Rafx

Power Member
O que tu queres é ao invés de ter uma UPAC, é ter uma UPP mas digo-te já para esquecer.

Tens de vender tudo à rede, a um preço (menos de metade) do que pagas para consumir. Não faz sentido

http://www.ffsolar.com/index.php?lang=PT&page=pequena-producao
Pode ter uma UPAC para auto-consumo e vender o excedente à rede, é o que diz a nova legislação.
Antes a lei estabelecia que a venda do excedente era pago a 90% do preço grossita do mercado ibérico, agora não há preço tabelado e depende do contrato feito com a operadora que comprar o excedente.


Nova legislação que vai aplicar-se ao autoconsumo: Decreto-lei 162/2019.. Aqui a Lei em PDF.
Entra em vigor a partir de Janeiro de 2020.
 

mribeiro

Power Member
Pode ter uma UPAC para auto-consumo e vender o excedente à rede, é o que diz a nova legislação.
Antes a lei estabelecia que a venda do excedente era pago a 90% do preço grossita do mercado ibérico, agora não há preço tabelado e depende do contrato feito com a operadora que comprar o excedente.


Nova legislação que vai aplicar-se ao autoconsumo: Decreto-lei 162/2019.. Aqui a Lei em PDF.
Entra em vigor a partir de Janeiro de 2020.
Foi exactamente sobre isto que li. Manter na mesma como unidade de auto consumo e vender o que não consumir...
Vou ver melhor esse decreto lei para ver se compensa e, se sim, avançar com os passos necessários
 

TosteX

Powre Membre
Recentemente vi que ouvi uma alteração que torna os processos de registo e de licenciamento bastante mais fáceis e gostava de saber se alguém que tenha painéis destinados a autoconsumo, tem também a opção de vender o excendente da energia e como o fez (a quem fez o pedido, que licenças são necessárias...). Podem dar-me uma ajuda?

Mas se já os teus instalados e licenciados, qual a relevância disso para ti agora?
 

mribeiro

Power Member
Mas se já os teus instalados e licenciados, qual a relevância disso para ti agora?
A relevância do que disse passa por vender a energia que não estou a consumir. Porque nas instalações fotovoltaicas de autoconsumo a energia que não é consumida é injectada na rede da EDP sem recebermos 1 cêntimo...
 

TosteX

Powre Membre
Por isso é que o dimensionamento é feito para a cobertura óptima, que habitualmente se cifra nos 30-40%, para desperdiçar o mínimo de electricidade possível.

O que irias vender à rede seria a preços ridículos.
 

tgferreira_13

Power Member
Olá a todos,

Aproveito para utilizar este tópico porque estou a pegar num projecto destes lá para casa. Tenho um painel solar com o vidro partido (mas funcional) que me foi dado. A ideia inicial seria adquirir um grid-tie inverter (tenho de ler sobre isto e preços) e liga-lo à rede, para autoconsumo. Contudo, tenho um pequeno lote de baterias (portanto, sem investimento também) para o qual poderia injectar alguma energia para depois consumir. O meu objectivo é maximizar a poupança na fatura de electricidade. O problema é que não sei qual é a tipologia de sistemas montados para este efeito: injectar e carregar baterias. Pela minha lógica, terei que abandonar a compra de um grid-tie inverter (ou pelo menos, do tipo que se liga directamente a um painel solar) e terei que comprar um inversor para estar ligado às baterias + um controlador de carga. Aqui, coloca-se a primeira dúvida: enquanto com um grid-tie inverter tudo o que é produzido é imediatamente injectado na rede (sendo usado em casa ou não), com o sistema de baterias tenho zero interesse em as estar a carregar para imediatamente a seguir ir descarregar para a rede. O ideal seria ter um sistema (com uma potência qualquer que vou usar para exemplo, por exemplo 1kW) que modulasse o que está a ser injectado na casa: se eu só estiver a usar 200watts, injecta aproximadamente essa potência (e não o 1kW de capacidade que teria ~800watts a reverter para a rede). Isto existe sequer?

Adicionalmente, parece-me que seria interessante algo como:
Se o painel esta a produzir e existe um consumo igual ou superior a esse consumo em casa, então injecta directamente. Caso contrário, tapa a necessidade existente de consumo instantâneo e o excedente coloca para as baterias. O propósito disto é que não faz muito sentido estar a carregar as baterias (estando a diminuir a eficácia de todo o sistema) se existe uma necessidade instantânea que pode ser absorvida pelo painel solar. Uma vez mais: isto é possível?
 

mribeiro

Power Member
Por isso é que o dimensionamento é feito para a cobertura óptima, que habitualmente se cifra nos 30-40%, para desperdiçar o mínimo de electricidade possível.

O que irias vender à rede seria a preços ridículos.
Foi assim que fiz o dimensionamento mas há sempre algum desperdício, e ao fim de semana não costumo estar nesta casa. Mas pelo que vi, os preços para vender à rede já estão mais simpáticos...

Colocar uma powerwall está fora de questão?
Isso será uma solução a analisar no futuro, juntamente com a adição de mais painéis fotovoltaicos para praticamente não precisar de energia da rede.
Actualmente penso que o preço das baterias não compensa. Vamos lá ver como se comporta o mercado nos próximos tempos...
 

Metro

Benevolent Dictator For Life
Staff
Tenho curiosidade neste tema e faço aqui um update por uma discussão do tópico da Tesla que acaba por ser off-topic.
Um orçamento apenas a diferença entre ter bateria em casa ou apenas painéis é muito grande.
A ideia que me deram foi de 4 painéis andaria pelos 1750€ com IVA e instalação. Paineis de 300W mas o inversor de 1100W, há sempre perdas pelo que a proposta se repararem do inversor é inferior à soma de 4x300W, mas eu não sou entendido na matéria, e uma bateria de 4,5 KWh com 6 painéis e a necessidade de mais painéis teria a haver com o próprio sistema de carregamento da bateria (não tenho conhecimento para saber se isso é verdade ou não) mas mesmo 6 painéis estamos a falar de 1800W o que para quem usa forno e placa de indução e/ou ar condicionado tem facilmente picos de mais de 3000W, claro que são picos não é um consumo por muitas horas (depende da dimensão da casa obviamente) o custo já ia para 7500W.

A vantagem da bateria seria armazenar a energia para usar à noite e não injetar a mesma na rede que é o que acontece se tiverem apenas painéis e consumirem menos do que os painéis produzem.
A desvantagem das baterias para quem não está a fazer uma casa de raíz é ter que ter uma ligação ao quadro elétrico o que apenas com painéis e se forem poucos pode ligar a uma tomada normal.

Esta informação é toda de um leigo pelo que pode estar incorreta...
 

Illusion4u

Power Member
Os paneis nunca produzem a sua capacidade máxima, porque essas condições (STC) nunca são atingidas.

Normalmente, à temperatura de serviço, ceu não nebulado, orientação optima, (PTC) apenas produzem cerca de 0.89 a 0.92x a sua capacidade, por isso 300*0.90*4= 1080W de pico.

NMOT ainda menos.

https://www.thesolarnerd.com/guide/understanding-solar-panel-specs/

https://www.canadiansolar.com/upload/554bc979c1a489cd/b9c2d22096cde543.pdf




Esta tabela

https://www.gosolarcalifornia.org/equipment/pv_modules.php

tem imensa info.

Tenho curiosidade neste tema e faço aqui um update por uma discussão do tópico da Tesla que acaba por ser off-topic.
Um orçamento apenas a diferença entre ter bateria em casa ou apenas painéis é muito grande.
A ideia que me deram foi de 4 painéis andaria pelos 1750€ com IVA e instalação. Paineis de 300W mas o inversor de 1100W, há sempre perdas pelo que a proposta se repararem do inversor é inferior à soma de 4x300W, mas eu não sou entendido na matéria, e uma bateria de 4,5 KWh com 6 painéis e a necessidade de mais painéis teria a haver com o próprio sistema de carregamento da bateria (não tenho conhecimento para saber se isso é verdade ou não) mas mesmo 6 painéis estamos a falar de 1800W o que para quem usa forno e placa de indução e/ou ar condicionado tem facilmente picos de mais de 3000W, claro que são picos não é um consumo por muitas horas (depende da dimensão da casa obviamente) o custo já ia para 7500W.

A vantagem da bateria seria armazenar a energia para usar à noite e não injetar a mesma na rede que é o que acontece se tiverem apenas painéis e consumirem menos do que os painéis produzem.
A desvantagem das baterias para quem não está a fazer uma casa de raíz é ter que ter uma ligação ao quadro elétrico o que apenas com painéis e se forem poucos pode ligar a uma tomada normal.

Esta informação é toda de um leigo pelo que pode estar incorreta...

O que eu falei com um instalador, segundo ele as baterias ainda estão caras e atira o ROI para muito tarde, são raros os sistemas onde montam baterias, por vezes vão instalar alguns sistemas que as pessoas compram através do Ebay, a preços que eles não conseguem acompanhar.

O senhor contou-me um caso muito engraçado de um sistema em que aproveitavam para carregar as baterias a noite em Bi-horario para gastar durante o dia em conjunto com os painéis solares, eram pessoas que trabalham em casa.

Se quiseres fazer umas contas rápidas, o sistema com baterias que "apresentas-te" consegue produzir em 8 horas, uma media anual um pouco optimista, 12,8kwh/dia e se partirmos do principio que entre os gastos e o que acumulas nas baterias gasta a totalidade ao fim de 30 dias tens uma poupança de 12,8*30*0.2€= 76,8€, ou seja 921,6€ tens um ROI de 8 anos.

Mas se não estiveres em casa durante o dia, grande parte da produção vai ser perdido/vendido barato à rede, pois as baterias apenas tinham capacidade para armazenar pouco mais de 1/3 da produção.
 
Última edição:

Metro

Benevolent Dictator For Life
Staff
Referes-te a uma bateria de 4.5 KWh com 6 painéis? A questão é que de facto tem sempre que se retirar o que se consome. Durante o dia há consumo a ser feito mesmo que haja sol.
Se a questão da redução do IVA for para a frente e deve ir porque deve haver uma coligação negativa que é maior do que o governo o ROI ainda deve demorar mais tempo.
Mas penso que há uma conta que as pessoas não fazem que é, as pessoas que têm painéis acabam a gastar mais energia do que quando não têm. No meu caso seguramente isso iria acontecer. No verão iria, por exemplo, ter o ar condicionado mais tempo ligado. Não reduzia a fatura mas aumentaria o conforto.
 

Im-Ho-Tep

Power Member
Referes-te a uma bateria de 4.5 KWh com 6 painéis? A questão é que de facto tem sempre que se retirar o que se consome. Durante o dia há consumo a ser feito mesmo que haja sol.
Se a questão da redução do IVA for para a frente e deve ir porque deve haver uma coligação negativa que é maior do que o governo o ROI ainda deve demorar mais tempo.
Mas penso que há uma conta que as pessoas não fazem que é, as pessoas que têm painéis acabam a gastar mais energia do que quando não têm. No meu caso seguramente isso iria acontecer. No verão iria, por exemplo, ter o ar condicionado mais tempo ligado. Não reduzia a fatura mas aumentaria o conforto.

Não querias dizer menos?

Acontece o mesmo com os VE, as pessoas acabam por fazer mais km, mas se sem aumentares o custo conseguires aumentar o conforto pode não ser assim tão mau investimento.

Seria tambem interresante em Prédios novos, substituir os paineis de AQS, por fotovoltaicos + bombas de calor, o investimento seria identico, ou até mais baixo, como muitos menos custos de manutenção e se bem dimensionado se calhar está seria um sistema mais eficiente.
 

Illusion4u

Power Member
Seria tambem interresante em Prédios novos, substituir os paineis de AQS, por fotovoltaicos + bombas de calor, o investimento seria identico, ou até mais baixo, como muitos menos custos de manutenção e se bem dimensionado se calhar está seria um sistema mais eficiente.

É que nem pensar.

Solar termico é imensamente mais eficiente do que qualquer soluçao electrica.
 

Im-Ho-Tep

Power Member
É que nem pensar.

Solar termico é imensamente mais eficiente do que qualquer soluçao electrica.

Estas a incluir o custo de manutenção? um vaso de expansão que "rebenta" faz alguns danos, os sistemas deveriam, pelo menos o circulação forçada, ter manutenção anual, que trás custos, e as bombas de calor são bastante eficiente.

O problema seria o espaço para colocar painéis fotovoltaico para compensar, que deveria ocupar bastante mais área que os AQS.
 

Illusion4u

Power Member
Estas a incluir o custo de manutenção? um vaso de expansão que "rebenta" faz alguns danos, os sistemas deveriam, pelo menos o circulação forçada, ter manutenção anual, que trás custos, e as bombas de calor são bastante eficiente.

O problema seria o espaço para colocar painéis fotovoltaico para compensar, que deveria ocupar bastante mais área que os AQS.

Estou a incluir tudo, é completamente absurdo.

Um sistema de colectores solares de 200L custa 1400€, bem dimensionado fornece agua quente 75% do ano, para o resto ou se usar serpentina electrica, ou esquentador por 300€ - Total 1700€

Uma bomba de calor de 200L custa 1700€, os paineis para fornecer continuamente 600W, na maior parte do dia precisam de cerca de 1500W instalados, (já que a bomba de calor demora mais de 6h a aquecer a agua) que custam mais 1400€.

Total - 3100€
 
Topo