1. Este site usa cookies. Ao continuar a usar este site está a concordar com o nosso uso de cookies. Saber Mais.

Upgrade para uma Canon G6 -> G9, Olympus 420 ou Canon 450D?

Discussão em 'Fotografia e Vídeo' iniciada por temp9300, 13 de Maio de 2008. (Respostas: 87; Visualizações: 5248)

  1. temp9300

    temp9300 Power Member

    Tenho uma G6 que me tem servido bastante bem mas é altura de seguir em frente. :cool:

    Estou dividido entre fazer uma pequena evolução e ter uma habituação fácil ou ir para algo mais a sério. Não me agrada a ideia de passar de uma bolsa com meio quilo para uma mochila bem mais pesada..

    Gostava de saber se alguem aqui tem a Olympus 420? ou 410. Que impressões tem dessa maquina? Será praticamente igual a outras SLR? A 450d da canon será muito melhor?

    Alguem ja passou para uma DSLR e depois arrependeu-se?

    Agradeço recomendações. :001:
     
    Última edição: 13 de Maio de 2008
  2. SideWalker

    SideWalker Colaborador
    Staff Member

    Se tens uma g6, a G9 é um bocado mais do mesmo, melhorado, claro, mas mais do mesmo.
    Vai para uma slr. Canon ou nikon. As olympus têm um sensor demasiado pequeno.
     
  3. Pentrite

    Pentrite Banido

    @ SideWalker
    Essa questão do sensor ser demasiado pequeno não deve ser o que determina a escolha de um sistema, pelo menos na minha opinião e também na da Panasonic,Leica,Sigma e Fujifilm já que esses fabricantes adoptaram o sistema 4/3. Aliás esse deve ser um aspecto que não diz nada a 99,9% dos potenciais comprardores de uma SLR.
     
  4. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    A Fuji usa o sistema da Nikon e a Sigma tem um sistema próprio. Os único corpos Four-Thirds são Olympus ou Leica/Panasonic.

    Quanto ao sensor, um sensor 4/3 é mais pequeno que um APS, o que vai trazer desvantagens, particularmente a nível de ruído. Este sistema também impossibilita o uso de sensores full frame. E o que trás de vantagens ao nível de teleobjectivas, trás de desvantagens ao nível de grandes angulares.
     
  5. Pentrite

    Pentrite Banido

  6. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Isso são as empresas que aceitaram a norma, mas se fores a produtos vês que só há máquinas de três marcas, Oly, Pana e Leica.
     
  7. Pentrite

    Pentrite Banido

    Tens razão, mas o sistema tem que ter os seus méritos, mas sejam eles, ou as desvantagens as que forem, continuo a achar que não são o suficiente para fazer um potencial entusiasta da fotografia optar por esta ou aquela marca, essa opção deve passar antes de mais pelo preço, ergonomia, disponibilidade de acessórios, qualidade do material do kit, qualidade das fotos, etc. Agora dizer apenas que não comprem Olympus porque o sensor é demasiado pequeno é uma não-ajuda. Poderiam dizer não comprem Olympus porqueo sensor é demasiado pequeno, o que por sua vez faz com que aconteça isto e aquilo, tal como se pode ver nestas fotos, ou é repetido em várias reviews. Mas se formos ler as reviews das Olympus elas não referem nenhuma desvantagem gritante em relação ás Nikon ou Canon, tirando talvez as lentes serem caras e muito poucas relativamente á oferta third-party.
    Apesar de tudo isto é minha convicção que 80% do pessoal que compra SLR não compra mais nenhuma lente além do Kit, eu pelo menos não faço ideia de comprar pelo menos num médio prazo, mas sei que com as duas lentes que vinham com a minha E-510 fico muito bem servido, pelo menos melhor do que teria ficado com um kit da Canon, é por isso que acho que os meus 525€ foram bem empregues.

    Off-topic: desculpem ter-me alongado e espero que me tenha feito entender.
     
  8. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Eu ponho esse sistema de parte, primeiro porque já trabalhei imenso com ele e não gosto. LCDs que não ajudam muito, funções mal distribuídas, viewfinders muito pequenos, pouca oferta de lentes (e bastante caras), sensores ruidosos e menos alcance dinâmico.
    Se tivermos em conta uma pessoa que faça intenções de progredir, há uma oferta muito curta de lentes e com preços, muitas vezes, astronómicos. Isto para não falar que a tendência no futuro vai ser os fabricantes trazerem sensores fullframe (35mm) para gamas cada vez mais baixas, algo em que este sistema fica completamente de fora.

    Claro que se me perguntarem se os kits da Olympus têm bons preços e qualidade, a minha resposta é sim, sem dúvida que sim. Agora se o sistema é um bom sistema para se investir? Não, nem pensar...
     
  9. SideWalker

    SideWalker Colaborador
    Staff Member

    A principal vantagem teorica do 4/3 era oferecer um sistema mais barato e compacto, particularmente ao nivel das lentes. E compactas até são, mas baratas nem por isso. Antes pelo contrário. Quanto ao tamanho do sensor, já hoje mostra algumas dificuldades face a sensores maiores, particularmente ao nivel do ruido e difracção. No futuro, com a escalada da resolução, vai ficar ainda mais para trás em relação à concorrencia, ainda mais quando a tendência é a do aumento da oferta camaras com sensores full-frame. E um investimento num sistema fotográfico deve ser feito com um olho no futuro.
     
  10. temp9300

    temp9300 Power Member

    tenho andado a ler algumas coisas e parece-me que a oferta da olympus (ou a 420 ou a 520) é muito boa como evolução. Pelos testes que vi nota-se apenas mais ruído na imagem a partir de 800iso mas tirando isso a imagem é bastante boa e está à altura (ou as vezes até supera) os resultados das outras SLR da gama, penso que isto satisfaz 99% das pessoas, onde me incluo.

    Em relação à evolução, se comprar com o tal kit que já trás 2 lentes não devo precisar de mais nenhuma portanto torna-se económico e tem a vantagem de ser mais leve e menos volumoso que a concorrência. Mesmo que compre mais uma lente, penso que a única que poderá fazer falta é uma wide, dado que teria de comprar menos lentes, ate pode ser que fique mais em conta mesmo com a lente mais cara.

    Se mais tarde quiser mesmo evoluir, então vendo o conjunto todo e vou para outra marca, não me parece problemático especialmente porque o conjunto até é barato (aprox. 500eur) , comparado com a concorrência.

    Em relação à 450d, tambem é uma proposta interessante mas fica mais cara, e tem algumas aspectos muito inferiores à Olympus 520: kit de lentes inferior e menos versátil, mais cara, mais pesada e volumosa, mais ruidosa ao tirar a fotografia, o live view é mais lento, menos prático e também ruidoso.

    Sendo assim estou a ficar inclinado para a Olympus 420 ou 520, ainda nao sei se a estabilização de imagem será assim tao útil que compense ter de andar com uma maquina maior e mais pesada.
     
    Última edição: 15 de Maio de 2008
  11. MaxDamage

    MaxDamage Power Member


    SideWalker, sim o sensor é mais pequeno, e então? A não ser que faças grande questão em ter um sensor grande (tens lentes de outro sistema >= APS-C, por ex), não estou a ver o grande dilema. Já experimentaste de facto alguma Four-Thirds e viste por ti o resultado? É que tenho a sensação que muito pessoal vai repetindo aquilo que ouve e vê escrito por aí, sem ter conhecimento de facto. Mais uma vez, se não fizeres questão em trabalhar com isos maiores de 400, então o ruido é um não-problema, mesmo. Ok, há sistemas que conseguem melhor a isos mais altos (canon, nikon, etc), mas esses altos isos são assim tão importantes? Sinceramente, a mim não me parece. Eu fotografo maioritariamente a 100, e ocasionalmente a 200, e não me sinto limitado de maneira nenhuma, antes pelo contrário.


    Rui Marto, ok essa é uma critica que faz mais sentido, já experimentaste uma FT e não gostaste (tal como eu peguei numa Canon 400D e omg.. como é que alguém consegue agarrar aquilo :p). No entanto, não concordo com a tua opinião. Não acho que o LCD seja um entrave (ok, se o virares contra o sol provavelmente vês com alguma dificuldade). Nota, estou a falar com base na E-510, nunca usei a E-330, mas parece-me exagerado generalizar dessa maneira, afirmar que as FT têm um mau LCD. Em relação ao alcance dinâmico, ok mais uma vez há sistemas que se calhar fazem melhor, mas na minha experiência com a E-510 é preciso teres uma situação extrema de grandes contrastes para ficares com uma foto inutilizada. Also, fotografando em RAW consegues grande parte das vezes resolver esse problema (através de pos-produção, portanto).


    Em relação às lentes, sim é um facto que as lentes, na sua generalidade, são mais caras. Aceito que este provavelmente é o maior (e o único grande) handicap do sistema. Contudo, eu não me importo de pagar mais um bocado e ter a certeza que estou a comprar um vidro de excelente qualidade (não estou a ser biased, é um facto, basta ler as reviews que há por aí na net), mas pronto aí já cabe a cada um decidir aquilo que quer. Em relação à quantidade/diversidade, não acho que seja tão pouca como normalmente se quer fazer parecer. Até ao momento, há mais de 35 lentes para o sistema Four-Thirds (lista aqui), que abrangem distâncias focais de 7mm-800mm (o que em 35mm dá 14mm-1600mm), que cobre a grande maioria das necessidades dos utilizadores. Claro que se estiverem à procura de uma lente xpto especifica, possivelmente não vão encontrar. Ah, e sim as lentes do kit são sem dúvida excelentes para aquilo que custam (e estou convencido que são as melhores de kit para SLRs desta gama, mas pronto é apenas a minha opinião). Apesar de já ter algum tempo de uso com elas, ainda hoje me espanto com algumas imagens que consigo sacar com elas :D


    No entanto, acho que o pessoal se esquece (ou não sabe) que as lentes (e alguns acessórios) do conhecido e reputado sistema OM da Olympus podem ser usados nas digitais Four-Thirds (com um adaptador claro), e com isto a diversidade ganha um outro significado (alguma info aqui para quem tiver curiosidade, mas há aí na net bons sites com info muito mais extensa), pois o sistema OM possui montes de lentes e acessórios. Tem alguns handicaps (que eu considero sem importância anyway), não há controlo automático da abertura nem autofocus, mas são lentes que se arranjam a preços bastante acessíveis (tenho duas primes a chegar do ebay btw, ficou a 40 e pouco cada uma, já com portes+tracking :D), e ganha-se uma qualidade de imagem bastante boa (podem ver no flickr grupos de lentes OM nas FT). Ah, e há ainda todas as third-party lens feitas para o sistema OM, que portanto também podem ser usadas.


    Btw, falam muito no futuro, que 35mm é que é.. Então e por 35mm ser (teoricamente) o futuro, significa que eu tenho que seguir o resto do rebanho (não quero ofender ninguém atenção :p) ? Claro que não. Ainda bem que há, e espero que continuem a haver, alternativas, sejam elas da Olympus ou outras marcas. Isto porque simplesmente me recuso a andar com um corpo monstrengo "só porque é 35mm, e 35mm é que é a cena do futuro" (quem diz corpo diz também muitas das lentes). Prefiro máquinas mais portáteis, mais ágeis, de maneira que os 35mm pouco me dizem... Claro que imagino e percebo que profissionais procurem os 35mm, e aí não têm razões pra olhar para as FT (assim como o pessoal que já tem não sei quantas lentes para full frame), mas esse não é o meu caso, nem a da maioria dos users aqui da techzone (presumo eu).


    O sistema FT tem ainda outras vantagens como o sistema telecentrico (a luz recai sobre todo o sensor perpendicularmente, é mais facil ver por imagens aqui), e uma distancia focal da flange (não sei ao certo o nome em português, mas na prática é a distância desde o mount ring até ao sensor) mais reduzida que outros sistemas (Canon FD, Canon EF, Nikon F, Pentax K, etc), de maneira que lentes de outras SLR podem ser usadas nas Four-Thirds recorrendo a simples adaptadores (lentes OM-mount, lentes M42-mount, por aí)


    Temos de ver que o sistema Four-Thirds foi introduzido apenas em 2003 (em contraste com o sistema Canon EF de finais de 80, ou Nikon F ainda mais antigo), com o aparecimento da E-1. Acho que para o pouco tempo que está no mercado, já se produziram lentes muito boas (e muitas mais hão-de aparecer ao longo do tempo), e estou certo que a contínua evolução dos corpos vai eliminar ou minimizar grande parte dos problemas que se encontram hoje (ruido e alcance dinâmico que não são tão bons como a concorrência, viewfinders maiores, etc etc, que aliás já se começa a notar nas novas E-520 e E-420). Com o investimento que a Olympus está a dar a este sistema, acho que daqui a uns quantos anos devemos ter algo semelhante ao sistema OM, que apareceu no inicio dos anos 70 e terminou produção em 2002/2003 (aquando da passagem para o formato digital). Se por acaso por qualquer catástrofe o formato Four-Thirds foi por água abaixo, bem olha é a vida, pelo menos consegui tirar grandes fotos e ter gozo em usar a máquina :p


    Alguns sites úteis com sources FT para quem estiver interessado:
    - www.dpreview.com -> excelentes analises, e foruns de discussão porreiros
    - http://www.wrotniak.net/photo/43/index.html -> provavelmente a melhor source de conteudos Four-Thirds, com extensos guias, opiniões, etc.. excelente página mesmo.



    Só para terminar, acho que o pessoal passa demasiado tempo a discutir aspectos técnicos das máquinas, em vez de dar mais importância ao que realmente importa: as fotos!! Percam umas boas horas na net a ver imagens tiradas pelos diversos sistemas (four-thirds, canon, nikon, whatever), para terem ideia daquilo que cada máquina é capaz. Naveguem pelo flickr (muito boa source), leiam várias reviews (e respectivas galerias, em que normalmente as fotos não sofrem pós-processamento), e decidam por aquilo que gostarem mais :)



    ps - peço desculpa pelo e pelo ligeiro offtopic, e pelo testamento (acho que foi o post mais longo que já escrevi na techzone :-D)
     
  12. Pentrite

    Pentrite Banido

    @ MaxDamage

    Amen ao ultimo parágrafo
     
  13. SideWalker

    SideWalker Colaborador
    Staff Member

    Eu não ponho em causa a qualidade das camaras actuais. Muito menos das lentes zd. Já vi muita foto delas e sei do que são capazes. Apenas acho que comprar 4/3 é um mau investimento. A principal vantagem do sensor reduzido, a redução de custos, tarda em aparecer. E as desvantagens já foram ditas várias vezes neste tópico. Logo, se o sistema ainda não trouxe vantagens de monta, e tem desvantagens em relação aos outros, pouco ou nada justifica que se opte por ele. Na minha opinião.
     
  14. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    MaxDamage, bom post. :)

    O poder usar ISOs altos, depende muito das situações. Eu até agradecia ISO50, visto que em estúdio muitas vezes uso velocidades de 1/200, e já me aconteceu não conseguir sincronizar o flash por usar velocidades demasiado altas.
    No entanto quando começam a aparecer máquinas que conseguem resultados bastante bons, até mesmo em ISO3200, é algo que pesa. É verdade que o mais importante para mim (e pelos vistos para ti também) são os ISOs baixos, mas olha que um ISO3200 com uma 50mm 1.4 já dá para brincar imenso, sem flash. E é algo que para muita gente conta, dependendo das fotos que fazem.

    Eu já nem pus em causa questões ergonómicas, são coisas que variam de pessoa para pessoa (também não gosto da 400D). Mas em relação aos LCDs falo na generalidade das Olympus, E-330 e E-410 por experiência, as restantes por confirmação em Reviews. Não me refiro apenas à má visibilidade com sol, mas também a erros de exposição no live-view, especialmente se usares o boost. Vês as fotos de uma forma e quando metes o cartão no PC tens surpresas.
    O alcance dinâmico do sensor é algo "fixo" e se nas Olympus podes usar o RAW em PP para resolver problemas, ainda melhor o fazes numa máquina cujo sensor tenha um alcance dinâmico maior.

    É verdade que as Olympus ZD são lentes muito boas, mas se tivermos em conta os preços já as podes comparar com lentes L-Series da Canon, ou com a gama Pro da Nikon, que são totalmente irrepreensíveis. E quanto à variedade, 25 lentes tem SÓ a Canon, SÓ nas L-Series, cobrindo dos 10mm aos 1200mm (16-1920mm em máquinas APS-C). Mais as restantes lentes Canon, Tamron, Sigma, Tokina, etc... Nunca mais saiamos daqui. O mesmo para a Nikon. Qualquer uma das duas tem uma oferta incomparavelmente maior, mais diversificada e também especifica, acabando por corresponder a qualquer necessidade por parte dos seus utilizadores.

    O teu 4º parágrafo é que, desculpa dizer-te isto, todo espremido, não dá um copo de sumo (sem ofensa). Usar lentes com adaptadores, consegues, provavelmente, em todos os sistemas, sendo possível fazer isso mesmo com as lentes FD na Canon. Até mesmo com lentes Leica, Zeiss, ou de muitos outros excelentes fabricantes, desde que tenhas o adaptador certo para a Canon. Há inclusive adaptadores com contactos, que fazem com que a máquina consiga ter algum controlo sobre as lentes (aberturas por exemplo).
    Mas mais ainda, no caso da Nikon, o mount F é o mesmo desde finais de 60, altura em que lançaram a Nikon F. Isto significa que uma lente manual da Nikon pode ser usada num corpo actual sem necessidade de adaptadores.

    O 35mm é o futuro, mas também já foi o passado. Tal como há 20 anos atrás, o 35mm era standard, daqui por uns anos é possível que todas as SLR passem a ser Full Frame. Em breve teremos o 35mm como standard, tanto no segmento profissional (já o é) como no segmento semi-pro. Até às entry-level é só mais uma gama. E a vantagem do 35mm é clara e evidente. Já no APS-C o é, embora não tão notória.
    Em relação ao tamanho, já sabes que quando optas por uma SLR, não estás a optar por alguma coisa prática. Mas prova de que o 4/3 não é assim tão bom nesse aspecto, é que por exemplo uma 400D é de facto mais pequena de uma E-510. A 450D também, assim como a Nikon D40.
    Mesmo as lentes, a 40-150 (por exemplo) é uma lente realmente curta (mas gordinha), no entanto é mais pesada que a 55-250 da Canon (Best Entry Level Lens, por acaso).
    Por isso posso assumir que as questões práticas, peso/tamanho, também não são uma coisa onde este sistema brilhe.

    Quanto ao FT ser telecentrico, também constitui desvantagens, especialmente na construção de lentes Wide, dificultando o desenho de lentes compactas e com boas aberturas. E o uso de adaptadores, mais uma vez, também o é possível em outros sistemas, com tanta, ou até mais, compatibilidade.

    Por muito investimento que seja feito neste sistema, as vantagens que o APS-C/FF têm agora, vão permanecer. Isto porque investimento é algo que não falta a nenhum dos sistemas, especialmente tendo em conta que a Canon é das maiores empresas no mundo da imagem e que a Nikon também não é nada pequena. Tendo em conta que todos sofrerão evolução, à partida os sensores "grandes" terão sempre a vantagem de um maior pixel pitch. Não é por acaso que a Canon já tem um corpo que muitos profissionais dizem começar a aproximar-se da qualidade de médio formato (EOS 1D MkIII), enquanto a Olympus logo no segmento semi-pro é arrasada por não ter um sensor à altura (pequeno e que sofre todos os problemas inerentes a isso).

    Claro que o que interessa são as imagens, mas é indiscutível que os aspectos técnicos do "meio"(corpo+lente) têm influência no "fim"(foto). Mas aqui também não há argumentos para o FT, visto que embora as suas imagens sejam muito boas, também as imagens dos outros sistemas o são. E indo para situações mais complexas, maior a desvantagem do FT.

    Depois é como disse o SideWalker. É um sistema que actualmente é bom, mas não apresenta vantagem prática sobre nenhum dos outros, nem mesmo no tamanho. No entanto as desvantagens fazem sentir-se e as perspectivas de evolução também não estão à altura das dos outros sistemas.
    E digo-te isto como pessoa que já muito uso deu ao FT, mas também aos sistemas da Canon e da Nikon. Por isso mais do que bases de fotos na net, tenho as minhas próprias fotos.
     
    Última edição: 16 de Maio de 2008
  15. MaxDamage

    MaxDamage Power Member

    Sim claro, depende sempre do tipo de foto aque se faz. Mais uma vez, se o usar isos altos (>= 800) não é um requisito, acho que afirmar como desvantagem do sistema o "sensor pequeno" não faz qualquer sentido (btw, ISO 3200 usáveis em dSLRs de entrada de gama ?! hmm..)


    Eu apenas dei o exemplo ergonómico da canon para reforçar a ideia da parte prática/experimental, isto é, cada um tira as suas conclusões através do contacto directo com uma dSLR (neste caso), podendo ter uma opinião do tipo "independentemente do que disserem deste sistema, eu experimentei e não gostei". Em relação ao LCD, de facto só tenho a apontar como pondo negativo a menor visibilidade contra o sol, de resto discordo. E em relação ao alcance dinâmico, não acredito que seja algo assim tão fixo, pois estou em crer que o desenvolvimento da tecnologia e métodos utilizados no fabrico de componentes electrónicos vai permitir sempre uma evolução dos sensores ao longo do tempo, sempre dentro do mesmo formato (por exemplo, um APS-C daqui a 2 ou 3 anos será certamente melhor e mais avançado que um APS-C actual), sinal disso são a E-420 e E-520, que têm um alcance melhorado (resta esperar pelas reviews para confirmar).


    Eu considero as lentes Super High Grade (e uma parte das High Grade) ao nível da gama profissional da Nikon e Canon, e sim estas duas têm milhares vezes mais lentes que a Olympus. A grande e principal vantagem de tamanha variedade é o satisfazer qualquer tipo de público, e uma outra será o facto de haver várias ofertas para as mesmas gamas focais (podendo escolher entre as da própria marca e as third-party, geralmente de inferior qualidade). Maas, para aqueles que não têm necessidades extravagantes (presumo que seja a maior fatia de utilizadores, visto que as dSLR se têm massificado, tornado mainstream), podem encontrar nas lentes Zuiko (que não são muitas, mas são focalmente abrangentes, como indiquei no post anterior) uma excelente alternativa, e sabendo à partida que compram vidro de qualidade. Em relação ao preço.. bem já disse aquilo que acho.



    Claramente não me fiz entender. É certo, óbvio e sabido que o uso de lentes oldschool com adaptadores é uma coisa banal em Canon e Nikon, no entanto normalmente este não é um facto tão relevante na compra das suas dSLR, e porquê? Porque há montes de lentes "digitais" para escolher (a tal vantagem que referiste da grande variedade). No entanto, a ideia que tenho é que o pessoal, na sua generalidade, desconhece a existência da gama OM da Olympus, por isso acho que vale a pena referir esse facto. Como não há tantas Zuiko Digital para escolher como noutros sistemas, é bom saber que se pode contar com toda uma gama mais antiga, com algumas limitações é certo, mas com a qual se consegue resultados bastante bons (e se encontram facilmente no eBay a preços bastante acessíveis)



    Quanto opto por uma dSLR opto é pela qualidade que ela me oferece (comparativamente a outros segmentos - bridges e p&s), depois disso, dentro das dSLR disponíveis, vou ter preferência pelas que forem mais pequenas, transportáveis, ágeis (porque vou andar com ela para todo o lado). E quando falo no tamanho, estou a comparar em relação aos corpos full-frame (que são obrigatoriamente mais monstrengos, assim como as suas lentes).

    Acho que qualquer dSLR de entrada de gama é portátil (umas mais outras menos), por isso os motivos que levam à escolha de uma são outros que não o tamanho. Mas anyway, já que falas nisso, o corpo da E-510 é ligeiramente mais leve que a 400D, e é mais fino, mais baixo e ligeiramente mais largo (podes ver aqui), e em relação às lentes, a 40-150 é bem mais leve, pesa apenas 220g (ver aqui) contra os 390g da 55-250 (ver aqui).
    Por isso posso assumir que as questões práticas, peso/tamanho, em certos casos são algo onde este sistema brilha (acho que estamos a falar das mesmas lentes, right?)

    Em relação ao futuro, nenhum de nós sabe como vai ser, mas acho difícil que o formato 35mm se estenda às gamas todas, pois actualmente é principalmente isso (o sensor) que as diferencia (e as respectivas lentes, consequentemente). De qualquer forma, e como disse anteriormente, espero que hajam sempre alternativas, pois vou preferir sempre uma dSLR o mais portátil e ágil, dentro do possível, para poder andar por aí na rua, campo, etc, à vontade, sem ter Kg de equipamento atrás. É uma gama que vou sempre querer, mesmo que viesse eventualmente a precisar de outros corpos maiores (por ex para trabalhos em estúdio, quiçá)


    Sim possivelmente, realmente é um facto que a maior abertura de uma Zuiko Digital wide é de 2.8, no entanto as duas (agora três, com a 9-18) existentes, a 11-22 e a 7-14 (btw é a lente mais wide not-fisheye que existe entre sensores menores que 35mm, ver aqui), têm uma qualidade excelente (not biased, pode-se constatar em montes de reviews e opiniões)


    Têm influência, mas acho que ao ver muitas boas imagens em diversas situações (e não contando com pós-processamento), as questões técnicas podem de certo modo ser deixadas de lado, pois já se conhece o resultado (as boas imagens)

    A questão aqui resume-se a pontos de vista, aquilo que vês como vantagem eu vejo como desvantagem, e aí não há nada a fazer. Relativamente ao segmento semi-pro, tens razão, certamente as concorrentes têm argumentos mais fortes (se bem que muitas vezes a compra de uma gama acima está à partida decidida pelo corpo+lentes que já se possuem), mas como disse este é um sistema bem mais recente (de 2003) que os outros, acho que se deve dar tempo ao tempo para o sistema amadurecer e desenvolver-se... Já em relação às entradas de gama (a grande parte do mercado), acho que a Olympus dá cartas tão bem como os outros sistemas.


    E agora podia dizer que acho que a reprodução de cores é mais fixe nas olympus, o filtro anti-dust SSWV é o melhor que há em dSLR's, e etc etc etc, mas tu tens outra opinião e etc etc etc.. acho que não saíamos daqui. Podemos continuar a discussão noutro tópico (o offtopic aqui já vai grande), mas acho que ambos já deixamos bem definidos as nossas opiniões.



    O que importa é que estejamos todos felizes e contentes com as dSLR's que temos e com as fotos que elas nos dão :D:D:D
     
    Última edição: 23 de Maio de 2008
  16. temp9300

    temp9300 Power Member

    Uma 450D com a lente 18-55IS fica à volta dos 750€.
    Uma 420 com o kit duplo de lentes 14-42, 40-150 fica à volta dos 650€.

    Claro que não se deve escolher só pelo preço mas tendo em conta que as máquinas não produzem resultados assim tao diferentes, para ter uma lente com um zoom melhor na 450d a despesa pode passar dos 1000eur, quase o dobro da 420...
     
  17. Quetzal

    Quetzal Power Member

    Sempre podes ir para a canon 400D que é mais barata e depois investes nas lentes (que isso sim precisam de ser investidas...)... Recomendo só ires para a canon 450D daqui a uns meses quando o preço descer... Ah... e mudei recentemente para Dslrs.... e estou mais do que satisfeito
     
  18. jamiro

    jamiro Moderador
    Staff Member

    vocês não leram a parte q o rapaz não quer andar com pesos atrás?

    se é só para evoluir por cansaço da camara sem dúvida a g9. slr significa investimento a longo prazo e mochila e não uma bolsa.

    vocês não ajudam.. muitas das vezes complicam a meu ver.
     
  19. Rui Marto

    Rui Marto Power Member

    Tens é que pensar se queres uma SLR para investir nela e andares carregado, ou se queres uma boa máquina que te acompanhe a todo o lado.

    Se realmente queres uma SLR, já tens aí muito para ler, e sinceramente esquece o preço inicial. Tens que pensar em termos de sistema e das ofertas que esse sistema te dá.
    É que a E-420 com as duas lentes, pode realmente ser mais barata, mas se quiseres comprar uma boa lente, por exemplo uma 50mm 1.8, na Olympus custa-te 600€ e acabas por gastar 1250€ no total. E de futuro vai ser sempre assim com outras lentes.
    A 450D custa-te 1000€ com as duas lentes, mas por exemplo a 50mm 1.8 só custa 105€, ficando o total em 1105€. E podes ir para a 400D que é mais barata.

    E acredita que mais tarde ou mais cedo vais querer outras lentes, porque as lentes dos kits não fazem tudo. Até são um bocado para o limitadas, especialmente na luminosidade.

    Se não estás para andar com muito peso, compra a G9. É do género da tua, já sabes o que te espera, mas é melhor e actualmente é uma excelente máquina. A melhor sem ser SLR ou RF.

    A desvantagem não é o "sensor pequeno". Isso é apenas uma forma menos técnica de dizer que tem um pixel pitch inferior, o que é muito menos favorável. Sofre mais facilmente de AC, sofre difracção com aberturas maiores, torna-se mais ruidoso, etc...
    Eu não disse que tens ISO3200 utilizável nas entry-level, o que eu disse é que já há máquinas com ISO3200 utilizável. E não são Full-Frame, são APS-C. Mas mesmo nas entry-level a diferença entre o ISO1600 da 450D e da E-420 é abismal (podes ver aqui).

    O alcance dinâmico é fixo em relação ao sensor. Ou seja, aquilo que tinhas dito de fotografar em RAW para contrariar isso, não é válido. O sensor de uma máquina tem o alcance que tem e não há nada a fazer.
    Claro que máquinas mais recentes podem (e devem) evoluir. Mas até à data, as máquinas da Olympus têm mostrado ter sempre menos alcance dinâmico que a concorrência. E se é verdade que os sensores 4/3 podem evoluir, também os APS-C. Por isso as novas E-420/520 podem ter alcances melhores, mas também a D60 e 450D o têm e continua superior. A questão é, quando é que o alcance de um 4/3 vai igualar um APS-C?!

    Fizeste-te entender no outro post. Mas lá está, na Nikon ou Canon isso não é uma questão tão relevante devido à melhor oferta de lentes que existe. E isso para mim é uma vantagem, significa que a oferta é boa, alargada e barata, e não me obriga a recorrer a lentes manuais.

    Nop, não estávamos a falar da mesma lente. Mas ok, a nova lente do kit é mais leve. Em relação aos corpos aqui diz que a 400D é apenas 2mm mais alta, mas mais pequena no resto.
    Mas de qualquer forma, o 4/3 não mostra vantagens significativa no que diz respeito a mobilidade.
    Mesmo em relação a máquinas Full Frame, a E-3 é praticamente do mesmo tamanho que uma Canon 5D (as 1D e 1Ds não são grandes por serem full-frame, são grandes por serem profissionais e o grip vertical fazer parte do corpo). E se comparar-mos as diferenças entre um sensor 4/3 e um Full-Frame, a diferença de qualidade também é monstruosa.

    Em relação às cores, os testes MacBeth ColorChecker dizem o contrário (embora seja pouca diferença). O filtro anti-dust sim, é o melhor, mas isso são features extras e que pouca relevância têm na fotografia.

    Mas sim, também acho que ambos já marcámos bem os nossos pontos.

    True. De qualquer forma também não há SLRs "más", por assim dizer. Acho é que há sistemas em que vale mais a pena investir do que outros.
     
  20. temp9300

    temp9300 Power Member

    uma questão um pouco diferente:
    a 450d vem de origem com uma lente 18-55
    A Sigma vende uma lente 18-200 por uns 300eur, não seria melhor esquecer a 18-55 da canon e comprar esta lente? Será que substitui bem a 18-55 e ainda acrescenta o zoom?
     

Partilhar esta Página